0

Parkasaurus junta duas paixões: dinossauros e parques

Será que a união de dinossaurus e parques dá certo em um game? Não só dá certo como é melhor do que Jurassic Park.

18 dez 2018
11h44
  • separator
  • comentários

A união de duas paixões: dinossauros e construtores de parques, com certeza daria alguma coisa boa. Principalmente para gente como eu, que adora jogos de construção e gerenciamento e também tem um apreço pela ciência, história e antropologia – sobretudo em relação a essas criaturas magníficas que foram os dinossauros.

Parkasaurus é o fruto dessa junção, introduz o jogador a um parque colorido e cheio de vida, que você gerencia atrações baseadas nesses répteis gigantes. E é mais legal do que Jurassic Park.

O jogo é extremamente fácil e intuitivo. Tem um tutorial muito bem construído que não deixa você errar em nada até conseguir caminhar com as próprias pernas e tornar o seu parque um grande sucesso.

A princípio, a quantidade de opções, itens, coisas para fazer e inserir no parque, assim como os menus e informações gerais, podem assustar um pouco. Como manusear tanta coisa sem ficar perdido? Felizmente, o game é muito bem construído e caminha junto com você ensinando passo a passo como fazer isso.

Você começa criando a primeira calçada, insere os primeiros itens ― cestos de lixo, caixas de coleta de doações ― e finalmente uma atração com uma gigante criatura que nasce de um ovo.

Para isso, você deve criar o habitat perfeito, com grama, água, árvores, arbustos, pedras e principalmente os tanques de alimentação. Um funcionário, claro, deve ser contratado para cuidar dos bichanos. A partir daí, você deve mantê-los calmos, felizes e bem alimentados (comprando comida na cidade) para que não saiam do controle e tenha que tranquilizá-los usando a força.

Foto: WashBear / Reprodução

Além do mais, você ganha mais dinheiro e corações – usados para comprar novas tecnologias e itens – a medida que o parque vai ganhando mais sucesso e seus dinossauros são felizes. Pouco a pouco, a coisa vai engrenando. Barraquinhas de cachorro-quente, balões, sorvetes, áreas de descanso, vegetação, ornamentos. Seu parque vai ficando maior e maior.

Enquanto isso, sua equipe de pesquisa descobre novas tecnologias e itens, e uma equipe de arqueólogos pode ser enviada para descobrir novos vestígios e ossadas – que servem para desenvolver mais espécies de dinossauros para o seu parque.

É interessante notar que neste game, temos que manter tanto os dinossauros quanto os visitantes felizes. Ou seja, atender as expectativas das pessoas e também as necessidades sociais de cada dino: alguns exigem mais privacidade, por exemplo. Outros precisam socializar com outros da mesma espécie, e assim por diante.

Foto: WashBear / Reprodução

Tudo vai rolando de forma gradativa e intuitiva, com uma trilha sonora calma e serena que acompanha gráficos em 3D cheios de cores e que dão todo um carisma peculiar para o game.

Quase não há aspectos ruins neste game. O que eu consegui encontrar de um pouco irritante foi apenas na hora de criar cercas e preencher os terrenos – algo que fica meio confuso na hora de apagar e criar. De resto, o game é só curtição. Uma excelente fusão de dinossauros, descobertas, bons gráficos, jogabilidade, trilha sonora, com administração e criação de parques.

Para quem gosta do gênero, com certeza vai se divertir horas e horas. Daqueles jogos que você começa a jogar e de repente vê que o tempo passou voando.

Foto: WashBear / Reprodução

Ficha técnica:

  • Título: Parkasaurus
  • Desenvolvedora: WashBear
  • Publicadora: WashBear
  • Plataforma: PC
  • Lançamento: Setembro de 2018

(*) Flávio Croffi é editor do site Geekness

Geek
  • separator
  • comentários
publicidade