1 evento ao vivo

Al Kasha (1937 - 2020)

15 set 2020
18h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Twitter/Al Kasha / Pipoca Moderna

O compositor Al Kasha, que venceu duas estatuetas do Oscar por canções dos filmes "O Destino de Poseidon" (1971) e "Inferno na Torre" (1974), morreu na segunda (14/9) em Los Angeles (EUA), aos 83 anos. A causa da morte não foi confirmada.

Nascido no Brooklyn, em Nova York ele morava na casa em que sua mãe e seu pai tinham uma pequena barbearia e um salão de beleza, que ficava em frente aos estúdios Warner Brothers-Vitagraph, onde ele e seu irmão atuaram como figurantes de vários trailers de filmes da época. Sua carreira deslanchou quando um executivo estúdio o ouviu cantar. Aos 16 anos, ele começou a escrever canções e rapidamente suas composições começaram a ser gravadas por artistas como Jackie Wilson, Elvis Presley e Bobby Darin. Aos 22, tornou-se produtor musical. E por volta dos 30, virou chefe de talentos da CBS Records.

Apesar da carreira frutífera em Nova York, ele se mudou para Hollywood nos anos 1960 para trabalhar com cinema. Sua primeira música a entrar numa trilha sonora foi "Lonely Life", no filme "Na Onda do Twist" (1961). E em 1966 emplacou sua primeira trilha sonora, como compositor da comédia de espionagem "The Fat Spy", estrelada por Phyllis Diller.

Seus trabalhos mais famosos foram as músicas "The Morning After" (de "Poseison") e "We May Never Love Like This Again" (de "Inferno"), ambas gravadas por Maureen McGovern. A consagração das duas baladas de filmes de catástrofe com o Oscar de Melhor Canção tiveram impacto no gênero, influenciando até hoje as produções de desastres a incluir hits românticos - como "I Don't Wanna Miss a Thing", do Aerosmith, em "Armageddon".

Kasha também foi indicado ao Oscar por seu trabalho em "Meu Amigo o Dragão" (1977), clássico infantil da Disney, concorrendo em duas categorias: Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção Original por "Candle on the Water", mas desta vez não venceu.

Entre as mais de 30 trilhas de sua carreira, destacam-se ainda as animações "Todos os Cães Merecem o Céu" (1989) e "Rudolph, a Rena do Nariz Vermelho" (1998).

Nos últimos anos, ele vinha dedicando-se mais a trabalhos televisivos e teatrais. Junto com seu parceiro e amigo Joel Hirschhorn, que morreu em 2005, compartilhou duas indicações ao Tony, o Oscar do teatro, pelos musicais "Sete Noivas para Sete Irmãos" e "Copperfield".

Além disso, passou a dar mais importância a outro aspecto de sua carreira. Cristão fervoroso, Kasha foi ordenado pastor em 1984. Desde então, criou grupos de estudos bíblicos em Hollywood, começou a dar palestras religiosas e, em 2003, fundou a sua própria igreja, a Oasis Christian Fellowship.

Veja também:

Kate Winslet lamenta ter trabalhado com Polanski e Allen
Pipoca Moderna Pipoca Moderna
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade