0

X-Men: A Fênix Negra é mais drama do que filme de super-heróis, diz Tye Sheridan

Aventura dramática tem roteiro e direção assinados por Simon Kinberg.

12 mar 2018
17h00
  • separator
  • comentários

Em A Fênix Negra, Jean Grey (Sophie Turner) descobrirá a real extensão de seus poderes da pior forma possível, quando um espírito cósmico possui seu corpo e a transforma em uma verdadeira máquina de matar. A famosa premissa, adaptada para as telonas pelo diretor e roteirista Simon Kinberg a partir da série de HQs homônima, seria um prato cheio para um filme de super-heróis, correto? Bem, não foi esse o foco que os produtores sobre o qual os produtores quiseram se debruçar no longa: segundo Tye Sheridan, o Ciclope do Universo X-Men, A Fênix Negra é um drama antes de ser um filme de super-heróis.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

"A Jean enlouquece no filme. E bem, o Ciclope não acha que ela tenha enlouquecido; ele simplesmente acredita que ela tem certas questões para resolver. É interessante, o drama de nosso filme. Nós tratamos o filme muito mais como um drama do que um filme de super-heróis", declarou o ator (via ComicBookMovie). Se A Fênix Negra for, portanto, como Sheridan descreveu, a produção será mais uma das tentativas da Fox de reinventar o gênero dos super-heróis: além de ter trazido a "sensibilidade" de Deadpool para o jogo, o estúdio também investiu pesado no drama em Logan, indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado, e considerou Os Novos Mutantes como um terror à la Stephen King.

X-Men: Fênix Negra ganha novas imagens com Sophie Turner, Jessica Chastain e Jennifer Lawrence

A declaração de Sheridan - para além da revelação sobre A Fênix Negra, cuja sinopse direta segue em sigilo - remete diretamente à aquisição de US$ 66 bilhões da Fox pela Disney. Apesar de Bob Iger, presidente desta empresa, ter declarado que a casa de Mickey Mouse não vai interferir nos projetos que já estavam em andamento no estúdio comercializado, a fusão impactará ambas as empresas de uma forma ou de outra. Agora, a Fox não tem mais domínio sobre as propriedades da Marvel, e terá menor poder de decisão em relação às produções em uma possível iniciativa para fugir da fórmula imposta pelo MCU; por outro lado, sob comando da Disney, que reconhecidamente é avessa aos filmes para maiores e sempre manteve seu compromisso em produzir conteúdo para toda a família, o cenário certamente será outro.

Também vale ressaltar que, por enquanto, os planos de Kevin Feige para os X-Men também não são conhecidos. A partir do momento em que eles adentrarem o Universo Cinematográfico Marvel - algo que, mais cedo ou mais tarde, ocorrerá -, os mutantes já não serão mais os mesmos. Entretanto, tudo reside no terreno da especulação até o momento - assim, resta apenas aguardar o lançamento de X-Men: A Fênix Negra, previsto para o dia 1º de novembro.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade