0

Itália inaugurará 1º portal institucional para transgêneros

Site conterá informações certificadas e atualizadas

22 mai 2020
19h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália vai inaugurar na próxima segunda-feira (25) o primeiro portal institucional do país para pessoas transgêneros.

O portal foi criado pelo Instituto Superior de Saúde e o Escritório Nacional de Antidiscriminação Racial
O portal foi criado pelo Instituto Superior de Saúde e o Escritório Nacional de Antidiscriminação Racial
Foto: EPA / Ansa - Brasil

A criação do www.infotrans.it é resultado de uma colaboração entre o Instituto Superior de Saúde (ISS) e o Escritório Nacional de Antidiscriminação Racial (Unar).

O portal terá informações independentes, certificadas e atualizadas para favorecer uma inclusão social completa das pessoas transsexuais do país.

"Com este novo portal, um trabalho importante foi realizado, porque foi possível sistematizar e disponibilizar de maneira acessível e utilizável uma quantidade importante de informações baseadas em evidências científicas úteis para orientar este grupo de cidadãos", disse Silvio Brusaferro, presidente da ISS.

Já o diretor geral da Unar, Triantafillos Loukarelis, afirmou que o site é "uma boa prática".

"É a demonstração de que quando instituições estatais como a nossa colaboram entre si são capazes de fazer a diferença, contribuindo para a melhoria de milhares de vidas que, de outra forma, correm o risco de serem marginalizadas", disse Loukarelis.

No mapa "Rainbow", que é um estudo publicado pela a organização Ilga-Europe, mostrou que a Itália está na 35ª posição entre 49 países no respeito aos direitos humanos concedidos às pessoas LGBTI.

"Um posicionamento indigno para um país como o nosso. É por isso que é urgente que o Parlamento aprove em breve uma lei contra a homofobia, bifobia e transfobia e que iniciativas importantes como a que estamos apresentando hoje se multipliquem em nosso país", afirmou Loukarelis.

Segundo Marina Perdominici, uma das responsáveis pelo projeto, afirmou que a Itália possui por volta de 500 mil pessoas transgêneros. No entanto, grande parte delas encontram numerosos obstáculos para conseguir acessar informações sobre cuidados de saúde e outros recursos, como educação, emprego e moradia.

O novo portal oferecerá pontos de referência na área que oferecem serviços dedicados a pessoas trans,como associaçõesc centros clínicos, consultores e pontos de audição.

Veja também:

Pessoas que dão 'match' com obras de arte
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade