Vida e obra do poeta francês Artaud inspiram montagem em SP

Primeiro capítulo da biografia coreografada pela Taanteatro já está em cartaz

29 mai 2015
09h42
atualizado em 30/5/2015 às 14h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Para quem conhece Antonin Artaud ou mesmo para quem nunca ouviu falar dele, a dica é acompanhar a trilogia “cARTAUDgrafia” da Taanteatro, que ao longo deste ano fará um mapeamento da vida e obra do poeta e dramaturgo francês. O primeiro capítulo está em cartaz somente até domingo (31) no espaço O Lugar, na Rua Augusta, e é baseado na troca de cartas entre o poeta e o editor da revista parisiense “La Nouvelle Revue Française”, Jacques Rivière, entre 1923 e 1924. “As cartas dele eram melhores que os poemas”, diz Wolfang Pannek, diretor do espetáculo, destacando que é a primeira vez no Brasil que uma montagem se baseia nesta correspondência.

Artaud mostrado em três fases: na infância conturbada, na juventude, ao iniciar a carreira na literatura, e na vida adulta, pouco antes de sua morte
Artaud mostrado em três fases: na infância conturbada, na juventude, ao iniciar a carreira na literatura, e na vida adulta, pouco antes de sua morte
Foto: Wolfgang Pannek / Divulgação

Pannek, que é admirador do artista desde a adolescência, adverte que não está “montando” nenhuma peça do dramaturgo. “Fazemos uma espécie de exposição coreográfica”, define ele,  ressaltando que Artaud é apresentado em três fases: criança, jovem e adulto. “Nosso interesse é mostrar a luta dele pela liberdade autêntica”.

Essa “luta”, Artaud não travou sozinho. A peça também apresenta suas grandes referências artísticas e filosóficas como o escritor e filósofo alemão Nietzsche e o pintor Van Gogh, representados no palco por intérpretes com diferentes origens artísticas.

Artaud se consagrou pela autenticidade de seus textos, nos quais deixava suas angústias e verdades escancaradas. Teve uma infância conturbada e foi internado em um manicômio durante a Segunda Guerra. “Ele acreditava que o Ocidente estava acabado”, pontua o diretor da peça anunciando o próximo capítulo, que será uma adaptação de “Viagem ao País dos Tarahumara”, em que o poeta encontra a tribo mexicana.

A trilogia será encerrada com a obra, considerada por Pannek, o ápice da carreira literária do francês. “Todo mundo espera ver ‘O Momo’”, resume o diretor. As “cARTAUDgrafia 2” e “cARTAUDgrafia 3” estarão no segundo semestre no Espaço Cênico Viga, em São Paulo. “Queremos que as três sejam apresentadas em sequência, em novembro e dezembro. Vamos batalhar por isto”, planeja o diretor.

“cARTAUDgrafia 1 – Uma Correspondência”
Taanteatro Companhia
Espaço Cênico O Lugar – Rua Augusta, 325
29 e 30 de maio, 21h
31 de maio, 20h
R$ 20

Fonte: Cross Content
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade