PUBLICIDADE

Golpe pelo WhatsApp promete falso emprego em nome do Google e YouTube

Novo golpe do emprego falso via WhatsApp promete ganhos altos em poucos minutos; entenda

12 mar 2024 - 17h12
Compartilhar
Exibir comentários
Novo golpe do emprego falso via WhatsApp promete ganhos altos em poucos minutos; entenda
REUTERS/Dado Ruvic
Novo golpe do emprego falso via WhatsApp promete ganhos altos em poucos minutos; entenda REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

Um novo golpe de empregos falsos vem sendo aplicado por meio do WhatsApp — utilizando o nome do Google Maps e do YouTube — oferecendo uma oportunidade de trabalho de meio período para escrever avaliações em troca de comissões altas. 

De acordo com relatos de usuários coletados pela Eset — empresa que detecta ameaças virtuais — os golpistas buscam atrair as vítimas com uma falsa oportunidade de trabalho pelo celular que permite ganhar dinheiro facilmente, dedicando apenas alguns minutos por dia. 

"Uma vez que as possíveis vítimas concluem as primeiras tarefas, são convidadas a ingressar em um grupo no Telegram, onde uma nova pessoa fornecerá os detalhes dos pagamentos, que continuarão acontecendo até que, em determinado momento, será solicitado o depósito de uma comissão para continuar operando", explicou a Eset.

Inicialmente, os criminosos permitam o saque dos lucros acumulados para criar confiança. No entanto, quando os depósitos são maiores, o único lucro é para os criminosos.

"Em 2023, o número de pessoas de diferentes países da América Latina que nos relataram casos de um esquema fraudulento que circula no WhatsApp e utiliza o nome de várias empresas conhecidas aumentou consideravelmente. Com o tempo, o esquema continuou crescendo e surgiram variantes desse mesmo golpe utilizando o nome de empresas como Google, YouTube, TikTok ou LinkedIn, para citar alguns exemplos", disse Camilo Gutiérrez Amaya, chefe do Laboratório de Pesquisa da ESET na América Latina.

Fique atento

  • Tudo começa com uma mensagem via WhatsApp de um número desconhecido com o código de área da Tanzânia (+255), em nome de Vanessa Russell, com uma descrição abaixo do nome do perfil: "Beleza, cosméticos e cuidado pessoal";
  • O que chama a atenção é que a pessoa que inicia a conversa com a possível vítima se apresenta como Ayesha, diferenciando-se do nome que aparece no perfil;
  • Após indicar que pertence ao Departamento de Recursos Humanos do Google Maps, ela explica o trabalho: modalidade, tempo necessário e os ganhos.

"Em determinado momento, o valor dos depósitos aumentará consideravelmente e, se a vítima não concordar, não poderá retirar seus ganhos acumulados, percebendo assim que tudo era uma fraude. O próprio Google adverte sobre as características desse tipo de golpe", revela Gutiérrez Amaya, da ESET América Latina.

Os golpistas também usam o nome do YouTube para oferecer uma falsa oferta de emprego de meio período, garantindo ganhos altos apenas clicando nos links que eles indicam.

Novamente, o contato é feito via WhatsApp e de maneira totalmente aleatória. Por isso, desconfie de qualquer abordagem deste tipo. 

O Byte entrou em contato com o YouTube e o Google e aguarda um retorno das empresas. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade