PUBLICIDADE

Túmulo gigante descoberto na Alemanha pode ter mais de 2 mil vítimas da peste negra

Especialistas acreditam que os corpos foram enterrados na primeira metade do século 17, após uma onda implacável da doença

12 mar 2024 - 12h39
(atualizado às 12h41)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Cientistas descobriram o maior cemitério em massa na Europa, que contém os corpos de pelo menos 1.000 pessoas que morreram de peste bubônica, no início do século 17, em Nuremberg, Alemanha. Pode haver mais de 2.000 corpos no local.
Túmulo gigante descoberto na Alemanha pode ser o maior cemitério de vítimas da peste negra
Túmulo gigante descoberto na Alemanha pode ser o maior cemitério de vítimas da peste negra
Foto: In Terra Veritas

Em Nuremberg, na Alemanha, cientistas podem ter descoberto o maior cemitério em massa da Europa. O túmulo gigante contém os corpos de pelo menos 1.000 pessoas que morreram de peste bubônica — conhecida como peste negra — que matou até 60% da população da Europa. 

Os especialistas acreditam que os corpos foram enterrados na primeira metade do século 17, após uma onda implacável da doença. No total, foram identificados oito poços de vítimas da peste negra, cada um contendo centenas de corpos. 

"Isto significa um grande número de pessoas mortas que precisavam de ser enterradas em um curto espaço de tempo, independentemente das práticas funerárias cristãs", disse Melanie Langbein, do departamento de conservação do patrimônio de Nuremberg, à CNN. 

Corpos

Vários dos ossos estão fisicamente danificados devido às bombas que caíram na área durante a Segunda Guerra Mundial. Outros, estão verdes devido aos resíduos descartados de uma fábrica de cobre nos arredores, assim como as joias de cobre, que também tornam a pele verde. 

Alguns corpos estavam vestidos ou envoltos em panos quando foram enterrados, mas geralmente ficavam bem espremidos no espaço funerário – o que reflete a elevada taxa de mortalidade causada pela doença na época. 

Os enterros foram descobertos durante escavações em um campo antes da construção de uma nova casa de repouso em Nuremberg. 

Embora tenham sido encontrados 500 esqueletos, um especialista acredita que possam existir mais de 2.000 corpos no local. 

O próximo passo é remover todos os esqueletos e estudar os ossos em busca de vestígios da bactéria da peste Yersinia pestis.

De acordo com um estudo recente, os genes que protegiam as pessoas contra a doença foram transmitidos e aumentam o risco de doença de Crohn e artrite reumatoide.

Pandemia de peste negra

As pandemias de peste atingiram o mundo em três ondas, entre 1300 e 1900, e mataram milhões de pessoas.

A primeira onda, chamada de Peste Negra na Europa, ocorreu de 1347 a 1351, enquanto a segunda em 1500 viu o surgimento de uma nova cepa da doença e a última no final de 1800 se espalhou pela Ásia. 

Nuremberg sofreu surtos de peste aproximadamente a cada 10 anos a partir do século XIV, tornando um desafio datar os vestígios recém-encontrados. 

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade