PUBLICIDADE

ChatGPT: o que é e como usar a inteligência artificial

Descubra o que é o ChatGPT e como utilizar a inteligência artificial da OpenAI para tirar dúvidas e até solucionar problemas no trabalho

18 abr 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
ChatGPT, inteligência artificial da empresa OpenAI, respondeu questões dos exames de 2017 a 2021
ChatGPT, inteligência artificial da empresa OpenAI, respondeu questões dos exames de 2017 a 2021
Foto: Unsplash/Reprodução / Guia do Estudante

Com o aprimoramento de novas tecnologias como a inteligência artificial (IA), coisas que pareciam fora da realidade, estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia.Um desses instrumentos tomou conta dos assuntos mais comentados da internet nos últimos meses: o ChatGPT.

Trata-se de um chatbot que imita a linguagem humana e traz diversas utilidades para o dia a dia, desde criar um artigo completo a responder questões matemáticas e muito mais. 

Agora, se você não sabe ainda o que é o ChatGPT, esse texto vai responder todas suas dúvidas de como essa ferramenta funciona e como utilizá-la.

O que é o ChatGPT?

Criado pela empresa OpenAI, o ChatGPT é uma abreviação para “Generative Pre-Trained Transformer”, que na tradução é algo como "Transformador pré-treinado generativo”. Ele foi lançado pela primeira vez em junho de 2020 e no final de 2022 foi liberado para o público em geral.

A ferramenta é capaz de realizar inúmeras tarefas: desde escrever artigos, notícias e redações até criar códigos inteiros de programação. 

Se seu foco for estratégias de vendas ou composição de músicas, o chatbot pode fazer isso em poucos segundos.

O que difere o ChatGPT de outros programas semelhantes é que ele se baseia em uma tecnologia de modelo de linguagem que consegue entender o significado das frases e estabelecer conversas mais complexas.

Ele não precisa, como os chatbots comuns, de um sistema de programação com um script (um roteiro pré-organizado para uso do programa), por exemplo, para responder às perguntas.

Página inicial do ChatGPT
Página inicial do ChatGPT
Foto: Reprodução / Internet / Tecnoblog

Quanto custa? É gratuito?

A ferramenta é gratuita e pode ser utilizada por qualquer pessoa, desde que ela use uma conta com e-mail e telefone para criar uma conta nota. Na versão grátis, o usuário pode utilizar a plataforma quando a demanda for baixa e terá a velocidade de resposta padrão, além de contar com atualizações regulares do modelo.

No entanto, a empresa criadora do chatbot desenvolveu uma versão mais atualizada do modelo de IA, o GPT-4, que consegue gerar respostas mais completas, além da possibilidade de analisar imagens — mas seu uso é pago.

O ChatGPT Plus custa US$ 20, que vale pouco mais de R$ 96 na cotação atual. Com a atualização, os usuários terão respostas mais rápidas e poderão usar a ferramenta mesmo quando houver uma alta demanda. 

Ainda assim, se você quer ter uma experiência gratuita quando a demanda estiver alta, basta usar a versão do ChatGPT por meio do mecanismo de pesquisa Bing no navegador Microsoft Edge.

Esse sistema foi um dos primeiros a contar com uma versão personalizada do chatbot para tornar os resultados das pesquisas no navegador mais precisos. 

Para isso, é necessário ter o Microsoft Edge instalado e acessar o site “https://www.bing.com/new”. Em seguida, o usuário terá a opção chamada “chat agora”.

Como acessar o ChatGPT?

Qualquer usuário que queira usar o ChatGPT precisa criar uma conta no site da OpenAI. Para isso, basta acessar o endereço e clicar em “Try ChatGPT”. 

Ao fazer isso, o usuário irá se deparar com uma nova página para que que clique no captcha (campo para prrencher letras e números, para comprovar que há um humano e não um bot usando a ferramenta) e siga as etapas. No primeiro acesso, é necessário clicar em “Sign Up” e criar uma conta com o endereço de e-mail.

Em seguida, o chatbot irá enviar uma confirmação com um link para verificar que aquele e-mail é mesmo autêntico. Feito isso, o usuário já poderá utilizar a plataforma.

Se você quer simplificar as coisas e não quer preencher campo a campo, a plataforma também tem a opção de criar uma conta a partir da conexão com contas do Google e da Microsoft

Após entrar dentro da interface, o chatbot irá apresentar informações sobre o uso do sistema. Para ler até o final, basta clicar em “Next” que o software estará disponível.

Algumas gigantes como a Apple, que fabrica o iPhone, não quis deixar seus usuários sem a inteligência artificial e criou um atalho para facilitar a interação com o chatbot. 

Batizada de S-GPT, a ferramenta estará disponível para produtos como o iPad e o Apple Watch. Para conversar com o ChatGPT nos aparelhos Apple, somente será necessário selecionar o atalho, pois logo em seguida será aberta uma caixa de texto.

Apple criou atalho para o ChatGPT
Apple criou atalho para o ChatGPT
Foto: Divulgação / Federico Viticci / Tecnoblog

Como funciona o ChatGPT?

O ChatGPT funciona funciona a partir de uma rede neural de aprendizado profundo chamada Transformer. Isso quer dizer que, quando exposto a grandes quantidades de dados de texto, como perguntas, o chatbot aprende a prever a próxima palavra em uma sequência lógica conhecida como “modelagem de linguagem”.

Não é como um humano pode fazer, mas ao “ler e interpretar” uma pergunta, o chatbot consegue elaborar a resposta completa e relevante que pode ser aprimorada e até mesmo corrigida, em caso de informações erradas. 

Com o modelo de linguagem aprimorado, o diálogo estabelecido sobre um assunto se parece com um bate-papo de humanos — o ChatGPT leva em consideração não apenas as palavras específicas de uma pergunta, mas todo o histórico da conversa, como se ele memorizasse o que escrevemos anteriormente.

O que o ChatGPT faz?

Considerado por muitos uma tecnologia que responde tudo, ou quase tudo, o ChatGPT pode ser usado para estudar, planejar viagens, criar listas de tarefas, itinerários, fazer seleção de livros e filmes e algumas do dia a dia.

Uma vez logado na conta, o usuário já poderá fazer seus questionamentos. Veja alguns tipos de perguntas que podem ser feitas ao chatbot:

  • Qual é a capital dos EUA?
  • Quem foi campeão da Copa do Mundo de 2002?
  • Crie um itinerário para uma viagem a Londres
  • Que livro sobre polícia brasileira você me recomenda para ler hoje?

E não só: além de perguntas simples, o ChatGPT tem outras utilidades: fornecer informações meteorológicas, criar receitas com os ingredientes que você descrever, resolver cálculos matemáticos ou saber das notícias mais recentes sobre um assunto. 

Além disso, o chat também pode assumir um papel específico para criar cenários e ajudar em algumas decisões. Em um teste, a Associação de Roteiristas dos EUA deu à IA a tarefa de criar três roteiros: um para um filme sucesso de audiência, um para ser ganhador do Oscar e uma salvação ao universo Marvel.

Quais as limitações do ChatGPT?

Mas, nem tudo é tão maravilhoso. Por se tratar de uma inteligência artificial, o ChatGPT possui algumas limitações que devem ser levadas em consideração. A primeira delas é que a ferramenta ainda comete erros e está limitada aos dados disponíveis até 2021.

Por exemplo, o sistema é alimentado por dados disponíveis na internet e com isso, algumas respostas podem parecer não ter sentido ou ser imprecisas. Outras limitações do aplicativo incluem executar várias tarefas ao mesmo tempo. A inteligência artificial também não é capaz de entender sarcasmo e humor.

Até a data desta publicação, o ChatGPT respondeu que o presidente do Brasil é Jair Bolsonaro (PL) — o que na verdade é uma afirmação falsa, já que as eleições de 2022 elegeram Luis Inácio Lula da Silva (PT) como representante do país.

Ainda assim, o chat deixou claro o motivo do possível erro: "A partir do meu conhecimento atualizado até 2021, o presidente do Brasil é Jair Bolsonaro. No entanto, é possível que haja um novo presidente em exercício a partir de 2023, dependendo do resultado das eleições presidenciais que ocorrerão neste ano."

ChatGPT ainda falha em questões que envolvem fatos a partir de 2021
ChatGPT ainda falha em questões que envolvem fatos a partir de 2021
Foto: Byte

O chatbot também se envolveu em uma polêmica em que o usuário pediu que ele compartilhasse sites piratas de streaming de filmes. A princípio o ChatGPT se recusou, mas com mais uma insistência do usuário de forma sorrateira, a plataforma gerou uma lista de sites que compartilham pirataria. 

O software também compartilhou códigos de ativação do Windows quando um usuário contou uma história e pediu que ele compartilhasse os códigos. 

Mesmo sendo uma tecnologia importante e útil para o dia a dia, a ferramenta ainda tem algumas questões relacionadas à ética. Alguns temem que o maior perigo do ChatGPT seja o fato de criar textos muito parecidos com a escrita humana — aumentando a chance de disseminação de notícias falsas.

Outros riscos incluem o uso do sistema com má intenção: especialistas em segurança digital temem que cibercriminosos usem o chatbot para a criação de códigos que podem ser enviados de forma maliciosa para emails na intenção de infectar com vírus.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade