Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Italiano Giorgio Parisi recebe Nobel de Física em Roma

Parisi dedicou prêmio ao físico Nicola Cabibbo, morto em 2010

6 dez 2021 17h00
| atualizado às 18h51
Compartilhar

O físico teórico italiano Giorgio Parisi recebeu nesta segunda-feira (6), em Roma, o Nobel de Física, reconhecimento anunciado em outubro passado pela Real Academia de Ciências da Suécia.

Italiano Giorgio Parisi recebe Nobel de Física em Roma
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Parisi venceu o prêmio pela "descoberta da interação entre desordens e flutuações em sistemas físicos, de escalas atômicas até planetárias". Já o japonês Syukuro Manabe e o alemão Klaus Hasselmann dividiram a honraria por sua "modelagem do clima na ra, quantificando a variabilidade e prevendo o aquecimento global de forma confiável".

Publicidade

"Gostaria de dedicar este prêmio a Nicola Cabibbo (falecido em agosto de 2010), que me deu não só conhecimento, mas também amor pela ciência", disse Parisi, logo após receber o diploma e medalha de ouro das mãos do embaixador da Suécia na Itália, Jan Björklund.

Cabibbo foi um dos físicos teóricos mais relevantes no campo da física de partículas. Embora seus trabalhos tenham lançado as bases para os dois japoneses Makoto Kobayashi e Toshihide Maskawa conquistarem o Nobel de Física em 2008, suas pesquisas não foram mencionadas.

"Ele foi meu professor e poderia ter recebido o Nobel em 2008", disse Parisi à ANSA.

Pelo segundo ano consecutivo, a pandemia de coronavírus impediu a Academia Sueca de organizar uma grande cerimônia de premiação e esta semana os vencedores receberão seus respectivos prêmios em seus países de origem ou residência.

Publicidade

No caso de Parisi, o evento aconteceu na Universidade La Sapienza, em Roma, com a presença da ministra da Universidade da Itália, Maria Cristina Messa, a reitora de Sapienza, Antonella Polimeni, e o prefeito da capital italiana, Roberto Gualtieri, entre outros.

"Tive a sorte de ter estudado numa universidade que, graças a Edoardo Amaldi, selecionou aqui pessoas de valor como o Cabibbo. Aqui, tive muitos colaboradores, cerca de 230, mas é claro que não poderiam estar todos. Tive então contato com muitas pessoas com quem colaborei remotamente e com quem, tratando de diversos temas, formos tudo na mesma direção", contou.

A cerimônia aconteceu na Aula Magna, com a presença de alguns alunos, professores, bolsistas e pesquisadores, e também foi transmitida ao vivo nos canais digitais da instituição.

Por fim, Parisi agradeceu também a Fundação Nobel "pela prestigiosa empresa que me premiou, com climatologistas que alertaram para os perigos das alterações climáticas". "Obrigado a todos pelo carinho demonstrado com estes tão calorosos aplausos", concluiu.

Publicidade

De acordo com a Real Academia, Parisi, Manabe e Hasselmann contribuíram com os estudos de "fenômenos aparentemente aleatórios e caóticos". O italiano ficou com metade do prêmio de 10 milhões de coroas suecas (R$6,25 milhões pela cotação atual). 

  
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações