Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

CSA repudia ataques racistas a algoz do Cruzeiro: 'Luta diária e de todos nós'

Iury Castilho marcou o gol da virada sobre a equipe celeste no último domingo

27 set 2021 23h18
| atualizado às 23h18
Compartilhar

O CSA emitiu nota, nesta segunda-feira, repreendendo os ataques racistas sofridos por Iury Castilho, autor do gol da virada da equipe alagoana sobre o Cruzeiro no último domingo. Na comemoração, o jogador relembrou o meme 'Fala, Zezé' e gerou confusão entre os atletas em campo. O clube alagoano disse se manter alerta para combater ataques racistas e reforçou a busca por igualdade e respeito.

"Não há espaço para atitudes como essas, pois estamos sempre lutando para que casos assim não acontecem mais e que os responsáveis sejam exemplarmente punidos. Essa deve ser uma luta diária e de todos nós. Continuaremos almejando a tão sonhada transformação em busca de mais respeito e igualdade. A dignidade e o caráter de alguém jamais deve ser diminuída em virtude da sua raça. Somos um país múltiplo, que não pode ser omisso em situações como essa. Episódios assim mancham o futebol e a sociedade em sua totalidade, pelo viés racista e ofensivo à dignidade da pessoa", expõe trecho da nota.

Publicidade

Nas redes sociais, O criminoso, primeiro, chamou Iury Castilho de "macaco" e "preto filho da p...". Não satisfeito, ele ainda mandou um áudio ao atacante do CSA.

"Macaco, filho da égua. Respeita, respeita, ô, desgraçado. Filho da p..., o c... preto da sua mãe, seu c..., filho da p..., arrombado, desgraçado, preto f..., filho da p... Vai tomar no seu c..., desgraçado, macaco", diz o áudio enviado pelas redes sociais. O perfil do homem foi apagado pouco tempo depois. Iury Castilho compartilhou tudo em seu perfil.

Vale lembrar que, na semana passada, o Brusque foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com a perda de três pontos depois de um conselheiro do clube praticar racismo contra o meia do Londrina, Celsinho, em jogo válido pela 21ª rodada da Série B. O caso foi relembrado no argumento do CSA.

"Temos orgulho em carregar, em um dos mantos, a frase 'Diga não ao racismo'. O futebol é uma arma para transformações de pessoas, e o CSA segue em busca disso. Esperamos que todos os racistas sofram punições severas até que isso acabe. Futebol é paz, amor e alegria. E temos a certeza que esse ato não representa a torcida do Cruzeiro, que em sua maioria absoluta prega pelo respeito e combate ataques discriminatórios", finaliza o texto.

Publicidade
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações