Curitiba – uma ótima cidade para visitar com crianças

23 jan 2019
09h00
  • separator
  • 1
  • comentários

A história deste post é do meu irmão – Victor Callil – que embarcou numa viagem super interessante por Curitiba, capital do estado do Paraná, conhecida por ser um modelo de desenvolvimento urbano.

Foto: Arquivo Pessoal

Confere aí!

Foto: Arquivo Pessoal

Curitiba era um destino desejado já há algum tempo. Estudando um bocado de urbanismo, vi que a cidade dividia opiniões entre aqueles que a colocam como modelo de desenvolvimento urbano a seguir e aqueles que a colocam como propaganda enganosa. Essa contradição aguçou a vontade em conhecê-la. Quando, em uma conversa, uma amiga nos sentenciou “É uma ótima cidade para levar crianças”: é para lá que vamos.

Foto: Arquivo Pessoal

Ficamos hospedados em um apartamento no bairro de Santa Izabel. Este bairro, vale dizer, é ótimo. Serviços como mercado, padaria, farmácia e fácil acesso aos principais corredores de ônibus que operam a mobilidade na cidade (Curitiba não tem metrô, mas possui o primeiro sistema de BRT do país). No primeiro dia demos um passeio a pé pelo próprio bairro que possui calçadas em ótimo estado, ruas arborizadas e um monte de dentes-de-leão (que o Santi adora ficar assoprando).

Um dos passeios mais recomendados a nós foi a ida de trem para Morretes. Infelizmente tivemos um duplo azar. Primeiro, uma chuva muito forte e constante durante todo o passeio. Segundo, a queda do sinal de transmissão na linha em diversos momentos (que obriga o trem a parar e esperar o sinal voltar), fez com que o passeio que costuma durar 3h30 durasse mais de 7h. De qualquer forma, em dias de sol é um passeio que pode valer a pena.

Foto: Arquivo Pessoal

A classe econômica (é possível optar por classes mais altas) é bastante simples e é servido um kit lanche com bolacha e barrinha de cereal, além de água. Pelo preço cobrado, deixa um bocado a desejar. O trem possui banheiro e os guias conhecem bastante da história da cidade o que deixa o passeio bem interessante. O significado do ciclo do mate para a economia da região é muito forte e o passeio de trem, que passa por locais importantes para o escoamento da produção nessa época, ajuda a entender um pouco da formação econômica desse pedaço do país.

O centro da cidade de Curitiba também é um passeio bastante interessante. A rua XV de Novembro foi uma das primeiras ruas do país a ser aberta exclusivamente para pedestres em tempo integral. Com restaurantes de ótima qualidade e preço, é um passeio que vale a pena, seja para apreciar o vai-e-vem curitibano, seja para comer um doce e tomar um café na “Confeitaria das Famílias” (apesar do nome, atende a pessoas sem família também).

Foto: Arquivo Pessoal

Curitiba também é conhecida por suas áreas verdes. Rafael Dely e Marcelo Oikawa no livro “Curitiba, o fazimento da cidade” apontam que os parques foram pensados para servir como recurso de drenagem para a cidade que possui clima chuvoso em boa parte do ano. Visitamos alguns e foram passeios ótimos. Todos em bom estado de conservação, com sinalização e limpeza em dia.

Banheiro, entretanto, é um problema, pois nem todos possuem banheiros com fácil acesso ou bem localizados. Outra questão é a acessibilidade para cadeirantes ou pessoas com dificuldade de locomoção em alguns ambientes, como o Bosque do Papa e o parque Tanguá, por exemplo.

Foto: Arquivo Pessoal

O Museu Oscar Niemeyer também é um bom passeio. Com criança fica um pouco mais difícil dar muita atenção ao acervo, mas vale pelo ambiente, e pelo café, que apesar de caro pra caramba, tem um bolo vermelho muito gostoso. O Bosque do Papa é bem atrás, então é uma boa para juntar os dois no mesmo dia.

A coisa mais positiva que encontramos em Curitiba foram os parques e áreas verdes. Os restaurantes costumam ter preço acessível e a cidade tem um bom sistema de transporte público. Vale a pena conhecer!

Foto: Arquivo Pessoal

Veja também:

Viagem de Família
  • separator
  • 1
  • comentários
publicidade