PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Usuários de Ozempic correm mais riscos ao tomar anestesias; entenda

Principio ativo do remédio pode aumentar o risco de aspiração pulmonar durante procedimento de sedação

19 abr 2024 - 12h16
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Pacientes que usam medicamentos com semaglutida, usados para tratar diabetes e que inibem o apetite, precisam ter cautela com o jejum antes de procedimentos com anestesia ou sedação devido ao retardamento no esvaziamento gástrico, aumentando o risco de aspiração pulmonar.
Foto: iStock

Pacientes que usam medicamentos com a semaglutida - princípio ativo do Ozempic e Wegovy - precisam tomar cuidados ao fazer jejum antes de um procedimento com anestesia ou sedação. Isso porque, esses remédios retardam o esvaziamento do estômago, o que aumenta o risco de aspiração pulmonar durante o procedimento.

Um estudo feito na Universidade do Texas, nos Estados Unidos, e publicado no Jama Surgery em março deste ano, reforça o risco do procedimento para quem usa os medicamentos para o tratamento de diabetes, que ficaram populares por inibir o apetite. 

O jejum pré-cirúrgico garante que o paciente tenha o mínimo volume residual gástrico, já que, sob anestesia ou sedação, a pessoa perde os reflexos de defesa, aumentando o risco de regurgitação e aspiração, levando a graves danos pulmonares.

Dos 124 pacientes acompanhados pelo estudo, mais da metade (56%) dos que usavam esses remédios apresentaram resíduos após o jejum-padrão, que costuma ser de 8h para a dieta geral e de 2h para os líquidos sem resíduos, como água e chá.

O que é o Ozempic? Veja cuidados e efeitos ao tomar o remédio O que é o Ozempic? Veja cuidados e efeitos ao tomar o remédio

Medicamentos como a semaglutida, assim como a liraglutida e a dulaglutida, imitam a ação do GLP-1 (Peptídeo Semelhante ao Glucagon-1), um hormônio naturalmente produzido pelo intestino. Esse hormônio é liberado em resposta à presença de glicose no sangue, comunicando ao cérebro a sensação de saciedade, reduzindo o apetite, retardando o esvaziamento gástrico e entregando uma maior sensação de saciedade após as refeições.

Elas agem diretamente no estômago e no trato gastrointestinal, reduzindo a motilidade, e no pâncreas, estimulando a liberação de insulina e diminuindo a liberação de glucagon, o que ajuda no controle da hiperglicemia.

A Sociedade Brasileira de Anestesiologia e a Sociedade Brasileira de Diabetes recomendam uma pausa no uso desses medicamentos antes de um procedimento cirúrgico de rotina sob anestesia ou sedação, incluindo exames como endoscopia.

  • Liraglutida - 2 dias antes
  • Dulaglutida - 15 dias antes
  • Tirzepatida - 15 dias antes
  • Lixisenatida - 15 dias antes
  • Semaglutida - 21 dias antes

A regra não se aplica aos procedimentos obstétricos e de urgências. Cirurgias de emergência dispensam as recomendações de jejum.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade