PUBLICIDADE

SBACV alerta para aumento expressivo de trombose venosa no Brasil e responde se há correlação com a vacinação de COVID-19

Sociedade reforça importância de campanhas de conscientização no país

27 fev 2024 - 08h48
Compartilhar
Exibir comentários

A Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular Nacional (SBACV) realizou um estudo sobre a incidência de Trombose Venosa no Brasil entre os anos de 2012 e 2023, com base nos dados obtidos no Ministério da Saúde. O presidente da SBACV, Armando Lobato, destacou a preocupante ascensão nas internações diárias por trombose venosa, que atingiram seu pico em 2023.

Lobato ressaltou a possível subestimação desses números, especialmente na região Norte, indicando a necessidade de uma análise mais profunda. Ele afirmou: "A discrepância entre as regiões sugere que os casos na região Norte podem estar subnotificados."

É crucial esclarecer que não há correlação direta entre o aumento das internações por trombose venosa e a vacinação contra COVID-19. A análise detalhada dos dados de 2021 a 2023 enfatiza que o crescimento nas internações não está relacionado ao volume de doses aplicadas. Lobato ressalta: "A vacinação não é a causa desse aumento, e é fundamental dissipar qualquer temor infundado em relação à segurança das vacinas."

[caption id="attachment_4334" align="alignnone" width="300"]

Trombose Venosa Profunda
Trombose Venosa Profunda
Foto: Sou Mais Bem Estar

©Marina113 de Getty Images via Canva.com[/caption]

Em relação à mortalidade, o estudo aponta para um aumento médio mensal entre 2012 e 2021, seguido por uma tendência decrescente em 2022 e 2023. Lobato explica: "O pico de mortalidade em 2021 foi influenciado pela excepcionalidade da pandemia de COVID-19. As quedas subsequentes indicam a necessidade de explorar fatores subjacentes à mortalidade por trombose venosa."

Ao analisar os números, o estudo revela que o aumento das internações por trombose venosa não está diretamente ligado à vacinação contra COVID-19. Em 2021, foram aplicadas 273.350.385 doses de vacina, com uma média mensal de 34,40 internações. Em 2022, com 162.606.070 doses, a média foi de 35,17, e em 2023, com 14.608.969 doses, a média foi de 37,97. Lobato enfatiza: "Os dados só comprovam que o aumento das internações por trombose venosa não tem relação com a vacinação contra COVID-19."

Diante desses achados, a SBACV ressalta a urgência de campanhas de conscientização sobre a trombose venosa, buscando prevenção, diagnóstico precoce e informação adequada à população. Lobato sublinha: "A falta de informações corretas contribui para a subutilização da vacina e o aumento das internações. É crucial educar a população sobre os verdadeiros sintomas e riscos associados à trombose venosa."

Sou Mais Bem Estar
Compartilhar
Publicidade
Publicidade