PUBLICIDADE

Químicas no cabelo: Dermatologista fala sobre seu o uso excessivo

O médico dermatologista explica como ter um couro cabeludo saudável

24 fev 2024 - 11h57
(atualizado às 19h37)
Compartilhar
Exibir comentários
Químicas no cabelo
Químicas no cabelo
Foto: Sou Mais Bem Estar

O uso excessivo e recorrente de substâncias químicas no cabelo pode resultar em danos significativos e muitas vezes irreversíveis à estrutura do fio, reduzindo sua elasticidade e brilho, aumentando a quebra e a fragilidade capilar.

Segundo o Dr. Fraga Neto, Médico Dermatologista do Instituto Fraga de Dermatologia, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar (ABCRC), todos os tipos de substâncias químicas prejudicam de alguma forma a saúde capilar, porém as mais prejudiciais são as tinturas à base de amônia e peróxido de hidrogênio, e os alisamentos que contenham alisantes ácidos em seus ingredientes, como formaldeído(formol) e seus derivados.

"O uso excessivo de química no cabelo pode contribuir para a queda excessiva dos fios, principalmente pelo mecanismo de fratura/quebra da haste capilar, além de irritar e prejudicar a saúde do couro cabeludo, o que também pode acentuar a queda capilar. É importante também ressaltar os riscos de reações alérgicas graves no couro cabeludo e na face, além de problemas respiratórios relacionados ao uso de certas substâncias", explica Dr. Fraga Neto.

[caption id="attachment_4323" align="alignnone" width="300"]

Crédito: Freepik[/caption]

As principais causas do cabelo danificado incluem exposição solar intensa e sem proteção, uso frequente de ferramentas térmicas como secador de cabelo e chapinhas, falta de hidratação e, claro, o uso excessivo e recorrente de substâncias químicas. Algumas opções de químicas menos agressivas incluem colorações sem amônia e produtos de alisamento que não contenham formaldeído. Lembrando sempre que todas as químicas são, de alguma forma, prejudiciais à saúde dos fios.

O médico dermatologista explica que para ter um couro cabeludo saudável é crucial manter uma rotina de lavagem frequente, sempre escolhendo produtos adequados para o seu tipo de pele/cabelo.

Além disso, é importante evitar banhos quentes e prolongados, o uso de secadores de cabelo próximo ao couro cabeludo, e a exposição solar sem a proteção adequada (protetor solar, chapéu/boné).

A recuperação dos fios danificados pode demorar muitos meses, e na maioria das vezes os danos são irreversíveis. Podem ser feitas hidratações intensivas e cortes regulares das pontas duplas, tentando-se minimizar os danos, até o crescimento completo do novo fio de cabelo saudável.

Para minimizar os danos é essencial escolher produtos capilares adequados, se possível manter os fios sempre hidratados, e evitar a realização de alisamentos e tinturas de forma concomitante ou em intervalos próximos.

É importante também ter certos cuidados com uso de ferramentas térmicas: utilizar protetores térmicos ao secar o cabelo e utilizar o secador na temperatura média, à uma distância mínima de 15-20 cm dos fios, além de sempre proteger o couro cabeludo e os fios de cabelo do sol.

Fonte: Dr. Fraga Neto | Médico Dermatologista, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar (ABCRC). | @fragadermatologia

Os perfumes favoritos de Yasmin Brunet; quais ela levou pro BBB? Os perfumes favoritos de Yasmin Brunet; quais ela levou pro BBB?

Sou Mais Bem Estar
Compartilhar
Publicidade
Publicidade