2 eventos ao vivo

Por que quero remover meu útero, como fez Lena Dunham

Sofie Hartley, de 27 anos, conta que deseja remover órgão por causa de uma doença, a endometriose.

16 fev 2018
08h35
atualizado às 09h28
  • separator
  • comentários

Sofie Hartley tem 27 anos e sofre de endometriose desde a adolescência.

A atriz e escritora Lena Dunham (esq.) e Sofie | Foto: Getty Images/Arquivo pessoal
A atriz e escritora Lena Dunham (esq.) e Sofie | Foto: Getty Images/Arquivo pessoal
Foto: BBC News Brasil

Ao Newsbeat, programa de rádio da BBC, ela disse que deseja realizar uma histerectomia total, uma operação que removeria totalmente seu útero, de forma a aliviar os sintomas da doença.

Nesta semana, a atriz e produtora americana Lena Dunham - que sofreu de endometriose durante anos - ganhou as manchetes ao anunciar que tinha se submetido à mesma operação.

A endometriose afeta uma em cada dez mulheres no mundo. Causa dor crônica, menstruações muito mais fortes que o normal, dor durante o sexo e até depressão.

A doença é causada por um crescimento anormal do endométrio - a membrana que reveste a parede do útero.

"É muita dor e desconforto, principalmente na menstruação", diz Sofie.

"Principalmente dor nas costas, enxaqueca e fadiga - mas também depressão e ansiedade", acrescenta.

"É o medo absoluto de ficar longe da família e dos amigos, e também de ficar sem absorvente, calcinhas extras e analgésicos", conta a jovem.

"Muita gente com endometriose acaba cancelando compromissos e atividades com os amigos."

Lena Dunham diz que tem vontade de ser mãe, seja por adoção ou outros meios
Lena Dunham diz que tem vontade de ser mãe, seja por adoção ou outros meios
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Assim como Lena Dunham, Sofie diz querer fazer a histerectomia para voltar a ter controle sobre seu corpo e sua vida.

A jovem tem um filho de seis anos de idade, Jacob. Apesar da criança ser "incrível", Sofie disse ter batalhado muito para que ele pudesse nascer.

Assim como várias mulheres com endometriose, Sofie teve dificuldades para engravidar e sofreu três abortos espontâneos.

"Eu nunca quis ter mais de um filho, especialmente depois que os sintomas e os efeitos colaterais da endometriose pioraram. Tive de perguntar a mim mesma o que era mais importante: ter mais filhos ou permanecer saudável para cuidar do Jacob", diz ela.

"Se a histerectomia aliviar um pouco o fardo da minha doença, para mim vale à pena. Para estar feliz e saudável com o meu filho", afirma.

Sofie toma uma injeção hormonal por mês para ajudar a amenizar os sintomas, que descreve como "absolutamente horríveis".

"Espero poder fazer a histerectomia", diz.

Cirurgia e tratamento

Hoje não há cura para a endometriose, apenas tratamentos que buscam minimizar os sintomas.

São usados analgésicos, tratamentos hormonais, contraceptivos e cirurgias. Estas últimas têm por objetivo remover partes do tecido afetado pela doença.

Na histerectomia, o útero é removido. A paciente também pode ter o colo do útero (cérvix) e os ovários retirados, dependendo do diagnóstico.

"A histerectomia não cura todos os sintomas da endometriose e certamente não acaba com a doença em si", pondera o ginecologista Sanjay Vyas.

Ele diz que o procedimento "pode ser parte do tratamento, mas é preciso que haja uma solução personalizada para cada mulher", diz.

"Às vezes é preciso um tratamento mais complexo (que só a cirurgia)", completa ele.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade