0

'O ano começou com meu pai tentando suicídio e acaba com ele iniciando nova carreira'

A história da filha que postou uma foto sorridente ao lado do pai e inspirou debate nas redes sobre o estigma de doenças mentais

24 nov 2017
16h40
atualizado às 17h34
  • separator
  • comentários

Poderia ser uma simples foto de pai e filha. Mas a imagem acima tem uma comovente história por trás. E foi compartilhada por milhares de pessoas nas redes sociais.

Ellie Wilkie postou foto em homenagem ao pai no Twitter | Foto: Ellie Wilkie
Ellie Wilkie postou foto em homenagem ao pai no Twitter | Foto: Ellie Wilkie
Foto: BBCBrasil.com

Ellie Wilkie, de Edimburgo, na Escócia, publicou a foto em sua conta do Twitter na noite de quarta-feira. Era uma homenagem à luta do pai contra um problema de saúde mental, que o levou a tentar o suicídio.

"O ano começou com meu pai sofrendo de depressão e tentando suicídio. Hoje ele encerra o ano iniciando uma nova carreira, como auxiliar de reabilitação. Palavras não são capazes de descrever o orgulho que estamos sentindo #breakthestigma. É ok não estar ok", escreveu Ellie no Twitter ao postar a foto.

Na manhã seguinte, o post já tinha sido retuitado por mais de 8 mil pessoas e curtido por quase 60 mil. A repercussão foi tão impressionante que a BBC pediu para ela contar a história por trás da imagem.

'Minha família foi meu alicerce. Não foi fácil. Tem sido um grande esforço, mas há luz no fim do túnel', diz Brian | Foto: Brian Wilkie
'Minha família foi meu alicerce. Não foi fácil. Tem sido um grande esforço, mas há luz no fim do túnel', diz Brian | Foto: Brian Wilkie
Foto: BBCBrasil.com

De acordo com ela, Brian Wilkie, seu pai, teria entrado em depressão após a morte de um dos filhos, que cometeu suicídio aos 22 anos.

"Ele ficou muito deprimido após o falecimento do meu meio-irmão mais velho, que se suicidou em junho de 2014. Ele se chamava Jordan", disse Ellie.

"A mente do meu pai escureceu. Ele não via mais sentido em viver sem Jordan."

Segundo ela, o pai tentou o suicídio, em janeiro do ano seguinte, na casa da família. "O efeito foi devastador, mas felizmente ele sobreviveu." "A dor de perder Jordan ainda era latente, mas nós fomos fortes e ficamos unidos como uma família", relembra ela.

Ellie admite que a situação a levou a ter sentimentos dúbios em relação ao pai. "Minhas emoções eram misturadas. Eu me ressentia por ele querer me deixar, deixar as minhas três irmãs para trás, mas ao mesmo tempo eu estava devastada, pensando em quão mal ele deveria estar."

E vivia assombrada por diversas perguntas: "A vida foi difícil, uma luta. Ficávamos nos perguntando: será que ele vai tentar (suicídio) de novo? Não éramos bons o suficiente para ele? Perdi meu pai naquele dia."

Mas Brian deu a volta por cima. "Desde então, ele está no caminho da recuperação. Deu uma virada na vida dele. Vai à academia, parou de beber e faz tudo para lutar contra (a depressão) e ajudar os outros."

Brian Wilkie diz que frequentar a academia regularmente ajuda a melhorar sua saúde mental | Foto: Ellie Wilkie
Brian Wilkie diz que frequentar a academia regularmente ajuda a melhorar sua saúde mental | Foto: Ellie Wilkie
Foto: BBCBrasil.com

Ellie diz que "com ajuda especializada e 100% de determinação ", ela e suas irmãs tiveram o pai de volta.

E se refere a ele agora como "meu herói". "Meu pai agora é meu herói. Nunca conheci alguém tão determinado a mudar de vida e a amá-la".

A repercussão do post nas redes sociais a deixou emocionada. "Fiquei tão orgulhosa dele que quis tuitar. Meu post chegou a milhares de pessoas e me levou às lágrimas".

Luta contra o estigma

Jordan, meio-irmão de Ellie que cometeu suicídio, com Brian e a madrasta em 2014 | Foto: Ellie Wilkie
Jordan, meio-irmão de Ellie que cometeu suicídio, com Brian e a madrasta em 2014 | Foto: Ellie Wilkie
Foto: BBCBrasil.com

Ellie enfatiza a importância de lutar contra o estigma que cerca as pessoas que sofrem com problemas de saúde mental.

"Eu queria dizer a todo mundo que também possa estar sofrendo, que é tudo bem não estar bem, particularmente porque espera-se que os homens sejam sempre fortes, segundo o estereótipo."

"Eu queria compartilhar essa conscientização e lutar contra a atitude de 'você tem que superar isso', especialmente em nome do meu irmão. Todo mundo tem seus dias sombrios, mas você não está sozinho", completa.

Ela comemora a mais recente conquista do pai.

"Meu pai agora foi convidado a trabalhar como auxiliar de reabilitação, então ele vai ajudar pessoas com problemas de dependência química e de saúde mental - uma conquista bem apropriada e emocionante para fechar o ano."

Inspiração

O post de Ellie inspirou outras pessoas a compartilharem histórias de coragem na rede. "Meu ano começou infelizmente exatamente igual ao seu, e ainda estamos passando por isso com meu pai. Mas estou muito feliz em ouvir sua história, por você e pelo seu pai", escreveu um usuário.

"Estou passando atualmente pela mesma situação com a minha mãe. Se você precisar desabafar, estou aqui", dizia outro usuário das redes sociais em um post.

Uma pessoa comentou: "amém, irmã! Meu pai lutou contra isso há cinco anos, e agora ele está se esforçando e dando o seu melhor".

#breakthestigma

A hashtag #breakthestigma, usada por Ellie no post, foi publicada mais de 7 mil vezes em pouco mais de um dia.

'Break The Stigma' é um termo usado para aumentar a conscientização em relação a problemas de saúde mental e combater o estigma que ronda as doenças.

A hashtag foi criada em 2015 durante uma campanha liderada por Ben Salmons, portador de doença mental, que contou com o apoio do sistema de saúde pública do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês).

A campanha encorajava pessoas que também lutavam contra problemas de saúde mental a compartilharem fotos nas redes sociais segurando um quadro branco com a seguinte frase: "Vamos nos abrir para saúde mental e quebrar o Estigma", em tradução livre.

Veja também

BBCBrasil.com BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade