PUBLICIDADE

Café faz mal? Conheça mitos e verdades sobre a bebida favorita dos brasileiros

A bebida reduz em até 30% as chances das pessoas desenvolverem problemas respiratórios

13 jun 2021 09h02
ver comentários
Publicidade
Café também ajuda a diminuir o risco de Diabetes tipo 2
Café também ajuda a diminuir o risco de Diabetes tipo 2
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

O café não pode faltar para começar o dia, não é mesmo?! Segundo o IBGE (Instituto brasileiro de Geografia e Estatística), 79% dos brasileiros apreciam a bebida. Além de dar energia, ele contribui em diversos aspectos para a saúde. 

De acordo com pesquisas do Departamento de Nutrição da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, quando bebido moderadamente, o café possui efeitos poderosos para o bem-estar.

Ele é rico em nutrientes, seja na forma líquida ou em outras composições, colabora com processos importantes do corpo, como o fortalecimento da saúde do coração, desenvolvimento das funções cerebrais, além de aumentar o poder de remédios anestésicos no organismo.

Para esclarecer dúvidas e trazer curiosidades sobre o "cafezinho", o SD entrevistou a nutricionista Dra. Valéria Goulart e a endocrinologista Dra. Mariana Fidalgo Paretsis. 

O café previne diabetes?

O café previne o Diabetes, sim. Pessoas que consomem de duas a três xícaras de café filtrado por dia têm um risco 60% menor de desenvolver diabetes tipo 2. Lembrando, claro, que pessoas que tem problemas cardiovasculares devem consumir a bebida com moderação.

É verdade que o café dá energia? Por quê?

Sim, o café é considerado um alimento energético. A cafeína tem o poder de deixar o organismo em estado de alerta. Ela pode tirar a sensação de sonolência, dar mais ânimo, pois a ingestão da cafeína faz com que o corpo produza cortisol, hormônio responsável por deixar o corpo alerta. 

O café evita problemas respiratórios?

Alguns pesquisadores afirmam que o café reduz em até 30% as chances das pessoas desenvolverem problemas respiratórios como a asma. Porque o café tem um efeito broncodilatador, ou seja, fortalecendo a musculatura do pulmão. O café produz uma substância chamada teofilina, um componente presente em um remédio comum para asma. 

O café previne o câncer?

Foi comprovado que o café pode reduzir até 50% as chances de desenvolver alguns tipos de câncer, como o câncer de cólon, mama e retal. 

O café pode ser ingerido por gestantes?

O café não é indicado para gestantes, pois ele pode retardar os hormônios responsáveis pelo crescimento do bebê. Durante a amamentação, a bebida estimula a alteração de sono. Uma solução para essa mamãe que ama café é usar o café descafeinado.

Quem não pode tomar café?

Algumas pesquisas apontam que o café pode dar aquele efeito rebote. Em alguns casos, ele é responsável por tirar a sensação de sonolência, mas não o cansaço e a fadiga. Ou seja, beber café pode provocar ainda mais cansaço, além de ansiedade, depressão, dor de cabeça, insônia e tontura.

Logo, pessoas ansiosas, com síndromes psicológicas, traços de depressão, não devem tomar a bebida em excesso. 

Pacientes com problemas cardiovasculares também não é aconselhável o consumo excessivo, pois, como a bebida aumenta os níveis de adrenalina no corpo, os batimentos cardíacos aceleram, o que pode causar arritmias.

Quem tem problemas no trato digestivo também não pode tomar café, pacientes que sofrem com úlceras ou gastrite.

Qual a idade ideal para se começar a tomar café?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) determina que o café só pode ser ofertado às crianças a partir dos cinco anos de idade. Sendo apenas meia xícara de café por dia.

Idosos podem tomar café?

Idosos podem sim tomar café. De forma moderada ele pode ser benéfico à saúde. Na composição da bebida existem elementos importantes no combate ao envelhecimento das células, por exemplo. Além de ser estimulante, o café pode provocar gatilho para o idoso praticar atividade física. 

Quem sofre de insônia pode tomar café? Qual o melhor horário?

Por ser um estimulante, o consumo em excesso da cafeína pode piorar a insônia. Assim, evitar o consumo algumas horas antes de dormir pode ajudar a ter uma qualidade de sono melhor.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade