PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Migração de preenchimento: o que é, como evitar e como reverter

A chamada de "boca de pato" é um dos efeitos desse problema

13 mai 2024 - 08h54
(atualizado às 09h27)
Compartilhar
Exibir comentários

Existem atualmente mais de 25 milhões de visualizações para a hashtag #fillermigration (migração de preenchimento) no TikTok, mas o que exatamente é esse problema? A gente te conta a seguir tudo que você precisa saber.

Quando o "embelezamento" dá errado
Quando o "embelezamento" dá errado
Foto: ./Freepik / Boa Forma

O que é a migração de preenchimento

A dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff explica, começando do inicio: "o ácido hialurônico é uma substância natural já encontrada na pele que a mantém preenchida e hidratada. Já, os preenchimentos dérmicos de ácido hialurônico são injetados artificialmente na pele e tratam uma série de incômodos, incluindo rugas, afinamento dos lábios, linhas finas ao redor da boca, perda de volume sob os olhos, entre outros".

A migração da substância ocorre quando o preenchimento de ácido hialurônico usado nessas áreas se move do local de injeção pretendido para criar distorções óbvias e não naturais no rosto.

Shelby Hall, uma enfermeira registrada conhecida como @skinfidelity no TikTok, tem mais de 10 milhões de visualizações em seu vídeo mostrando a migração de seus preenchimentos no rosto. Jogue a hashtag na plataforma e você verá diversos outros vídeos relatando o mesmo problema.

Mas, embora a mídia social possa fazer parecer que a migração do preenchimento é comum, na verdade, ela só acontece em determinados casos (como te contamos a seguir).

Como é feito o preenchimento é importante

A técnica usada é um ponto chave para evitar a migração
A técnica usada é um ponto chave para evitar a migração
Foto: ./Freepik / Boa Forma

A migração do preenchimento, por definição, é o processo de movimentação ou migração dos preenchimentos dérmicos para áreas diferentes dos locais de injeção pretendidos.

Teoricamente, todo preenchimento tem a capacidade de migrar. É por isso que é tão imperativo que os serviços injetáveis não cirúrgicos sejam realizados por especialistas com conhecimento anatômico para evitar que isso aconteça.

O que vemos no mercado hoje é que a procura por estes serviços está superando a oferta, em partes porque os pacientes iniciam os tratamentos numa idade muito mais precoce, resultando em uma demanda muito mais alta do que a que existia nas décadas passadas. Com essa procura alta, vemos também mais injetores inexperientes prestando o serviço.

Então, a migração do preenchimento passou de um risco muito raro para uma tendência no TikTok. Mas quanto mais refinada a técnica/habilidade do especialista, menor a ocorrência.

Normalmente, isso é percebido imediatamente ou poucos dias após a injeção. Outras vezes, parece que as propriedades do preenchimento ou a aparência do tecido podem mudar gradualmente ao longo do tempo. Isso pode estar relacionado à quebra parcial do preenchimento ou à migração mais superficial devido às contrações musculares, o que é mais comumente visto ao redor do lábios e área sob os olhos. A área pode ficar inchada e distorcida.

Por que o preenchimento migra

  • Volume muito alto

Injetores inexperientes podem colocar muito preenchimento durante uma sessão, ou podem não espaçar as sessões adequadamente para permitir a dissolução do preenchimento anterior, antes  de ser injetado um novo por cima. Colocar o preenchimento em cima de um anterior quando o lábio (ou outra região) já está cheio de produto vai fazer com que o ácido flua pelo caminho de menor resistência.

  • Aplicação muito rápida

Outra possibilidade é que a técnica pode ser ruim, preenchendo a área muito rapidamente -- por exemplo, uma técnica de microgotículas de preenchimento não vai migrar, ao contrário das técnicas que depositam o preenchimento mais rapidamente.

  • Injeção no tecido errado

A pele possui três camadas: a epiderme, a derme e o tecido subcutâneo, além da fáscia, que fica em volta do osso. Injetar o preenchimento na camada errada pode fazer com que o preenchimento migre.

  • Produto inadequado

O tipo errado de preenchimento também é um problema. Existem diferentes viscosidades de preenchimento: o com viscosidade mais baixa emula uma consistência aquosa, enquanto os de viscosidade mais alta têm uma consistência mais xaroposa. Dependendo do tecido de cada pessoa (a consistência muda de paciente para paciente), o profissional deve aplicar uma densidade diferente do produto, adequado para aquela pessoa.

Como saber se o seu preenchimento migrou?

-
-
Foto: Freepik/Divulgação / Boa Forma

Antes de começar a analisar demais seu rosto, a maior dica de que seu preenchimento migrou é que há uma plenitude não natural na área. Com o preenchimento labial, a borda do lábio superior fica menos definida e um monte se desenvolve na pele acima do lábio, causando a aparência de "bico de pato"

Nos casos de preenchimento sob os olhos, a migração é vista como inchaços no pálpebra inferior e/ou áreas superiores das bochechas abaixo dos olhos.

Como corrigir a migração do preenchimento

Antes de correr para dissolver o preenchimento -- um processo no qual a hialuronidase, uma enzima que já existe no corpo e absorve o ácido hialurônico, é injetada no preenchimento --, respire fundo e leia isto antes de tomar qualquer decisão:

A enzima só deve ser injetada onde a migração do preenchimento estiver presente, pois, caso contrário, pode levar a um déficit no volume natural de ácido hialurônico.

É importante encontrar um injetor em que você confie - o que significa que ele tenha ampla experiência, permita que você faça perguntas e faça você se sentir confortável com o plano de tratamento - para descobrir os próximos passos.

O que acontece se você não tratar o preenchimento migrado

Como a maioria dos preenchimentos são semipermanentes, eles serão metabolizados e decompostos.

Os preenchimentos à base de ácido hialurônico, por exemplo, levam em média de nove a 12 meses para se dissolverem por conta própria.

Mas, sim, alguns estudos apontam que o preenchimento pode permanecer na pele por mais tempo do que o previsto. Há mais estudos usando técnicas de imagem como o ultrassom para visualizar o preenchimento dentro do tecido e mostrando que, em algumas pessoas, o preenchimento de até 3 anos atrás ainda permanece. Tudo depende do seu metabolismo.

Se você optar por não dissolver, pode ficar tranquilo: embora possa não deixar uma aparência agradável, a migração do preenchimento raramente leva a compilações sérias -- a menos que surja uma complicação imediata, por exemplo, preenchimento entrando em um vaso sanguíneo e causando uma oclusão, mas isso é observado muito rapidamente após a aplicação.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Publicidade