PUBLICIDADE

Médico perde licença após tratar pacientes autistas com transplante fecal

Profissional canadense cobrava cerca de R$ 73 mil pelo tratamento e prometia "cura"

7 nov 2023 - 10h41
Compartilhar
Exibir comentários

Um médico canadense perdeu a licença profissional na última quarta-feira (1 de novembro) após vender um tratamento de "cura" para o autismo em crianças. Jason Klop cobrava US$ 15 mil (cerca de R$ 73 mil) pelo procedimento, de acordo com informações da CBC News.

O médico canadense Jason Klop
O médico canadense Jason Klop
Foto: CBC News
  • O tratamento: Klop afirmava que retirar bactérias das fezes de pessoas saudáveis e aplicá-las no organismo de crianças autistas proporcionaria a "melhoras sensíveis" nos sintomas do transtorno.
  • O médico assumiu ter utilizado o método em pelo menos 60 crianças. Ainda de acordo com o médico, o procedimento era realizado com comprimidos ou lavagem intestinal. Klop oferecia o serviço em clínicas do Panamá, na Hungria, na Áustria e no México.
  • Ao ser julgado, o profissional assumiu ter infringido as regras da Health Canada (agência governamental que regula medicamentos e alimentos no país) e ter violado os padrões do College of Naturopathic Physicians (Conselho dos Profissionais Naturopatas).

É importante destacar que o transplante fecal é autorizado nos Estados Unidos e no Canadá, apenas para tratar infecção intestinal. Agora, Jason só voltará a exercer a profissão após cinco anos afastados. Ele também deverá pagar uma multa avaliada em US$ 7,5 mil (cerca de R$ 36 mil).

Pacientes vão fazer cirurgia de catarata no Amapá e ficam cegos Pacientes vão fazer cirurgia de catarata no Amapá e ficam cegos

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade