PUBLICIDADE

Dia dos Avós: saiba como o cálcio e a vitamina D ajudam na saúde dos idosos

Nutrientes são recomendados para o bem-estar, pois conforme a idade avança perde-se massa óssea e mobilidade

26 jul 2021 11h10
ver comentários
Publicidade
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil 9,83% da população corresponde a pessoas idosas
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil 9,83% da população corresponde a pessoas idosas
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Ter a oportunidade de envelhecer e viver a experiência em conhecer e paparicar os netos é um presente por si só e para ressaltar a importância dessas figuras essenciais na família, nesta segunda-feira (26/7), é comemorado o 'Dia dos Avós'.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil 9,83% da população corresponde a pessoas idosas. "Devido ao aumento da expectativa de vida, observamos no público com mais idade o predomínio de doenças crônicas como, diabetes e doenças cardiovasculares.  

"A desidratação e desnutrição dos idosos pode causar enfraquecimento da parte óssea, infecções e consequente aumento da incapacidade funcional, fato que consequentemente compromote a parte motora (dificuldade para andar e sentar)", ressalta o Dr. Daniel Magnoni, chefe de nutrologia do Instituto Dante Pazzanese.

Para que haja a absorção e retenção do cálcio mais efetiva no organismo, é necessária a ação da vitamina D, que auxilia diretamente com esse processo e ela pode ser encontrada principalmente no sol.

"A preocupação com o fortalecimento músculo esqueléticos deve começar no início da fase adulta. "Neste aspecto, a ingestão correta de cálcio e de vitamina D podem auxiliar de forma significativa na prevenção da perda de massa óssea", comenta o nutrólogo.

Suplementação para o público 60+: "Quando não é possível conseguir os índices necessários de vitamina D e cálcio com alimentação diária, ou exposição ao sol, a suplementação desses dois nutrientes é muito recomendada. Fortalecer os ossos é fundamental para ter qualidade de vida em qualquer fase da vida, principalmente em idosos", orienta o Dr. Magnoni.

"Além de opções em cápsulas, gotas e pó, há uma nova geração de suplementos em gomas, mais práticos e sem necessidade de ingestão de água, que suprem essas necessidades em uma única dose diária", destaca.

Cálcio: Fundamental para manter a saúde óssea e auxiliar diretamente na prevenção de osteopenia e osteoporose, principalmente entre o público 60+. A combinação entre cálcio e a Vitamina D3 é fundamental para o metabolismo ósseo e a deficiência de um deles prejudica esse processo.

O cálcio pode ser encontrado em alimentos como, brócolis, semente de linhaça, chia, aveia, grão de bico, amêndoas. Após os 60 anos o ideal é consumir entre 1,2 mil mg e 1,3 mil mg de cálcio. 

Vitamina D: Esse hormônio foi classificado como vitamina e é sintetizado pela exposição à luz solar. É um importante regulador do sistema imune e auxilia com a absorção de minerais como o cálcio, fundamental na formação de ossos e dentes.

Estima-se que 1 bilhão de pessoas no mundo tenham deficiência ou insuficiência de vitamina D. Os alimentos que contém vitamina D são: peixes, frutos do mar, ovo, leite, fígados, queijos e cogumelos.

Consultoria: Dr. Daniel Magnoni, chefe de nutrologia do Instituto Dante Pazzanese, em São Paulo.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade