PUBLICIDADE

Dia da Saúde Bucal: 7 dicas para cuidar bem dos dentes

A saúde bucal pode acarretar problemas graves em todo o organismo. Cirurgião-dentista revela como manter uma rotina de cuidados

25 out 2022 - 10h31
Compartilhar
Exibir comentários
Dia da Saúde Bucal: 7 dicas para cuidar bem dos dentes
Dia da Saúde Bucal: 7 dicas para cuidar bem dos dentes
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

No dia 25 de outubro é celebrado o Dia Nacional da Saúde Bucal, data que tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de manter uma rotina de cuidados com a boca. Ao contrário do que muitos pensam, cuidar da saúde bucal não garante apenas dentes bonitos e a prevenção de doenças orais, como a gengivite e a periodontite. Na verdade, esses hábitos saudáveis contribuem para o bem-estar de todo o organismo.

"Isso porque gengivas inflamadas e problemas periodontais podem provocar a liberação de mediadores inflamatórios na corrente sanguínea, causando uma série de danos. Por exemplo, podem se alojar em lesões pré-existentes nas artérias do corpo e acelerar a formação de placas que colocam em risco a saúde cardiovascular", explica o Dr. Hugo Lewgoy, cirurgião-dentista e doutor em Odontologia pela USP.

Uma pesquisa das universidades federais do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, em conjunto com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), apontou que, após o início da pandemia da Covid-19, houve um aumento de 132% de paradas cardíacas nos brasileiros. Segundo a cirurgiã-dentista Marcela O ́Neal, aproximadamente 36% das mortes ligadas aos problemas cardíacos tem início na saúde bucal. 

Além disso, a doença gengival também tem impacto negativo sobre o controle da glicemia, o que pode ocasionar a diabetes, alerta o especialista. Por isso, manter a saúde bucal em dia é tão importante. Para ajudar na rotina de cuidados, o Dr. Hugo separou 8 hábitos que são indispensáveis. Confira:

1. Faça a escovação de forma adequada

É impossível manter a saúde oral sem a escovação regular, que deve ser realizada ao menos duas vezes por dia. O especialista explica que é importante usar uma escova ultramacia. Isso porque escovas com cerdas duras podem desgastar o esmalte de seus dentes e provocar retração gengival. "Além disso, a escova também deve possuir uma grande quantidade de cerdas, pois, quanto mais cerdas, maior é a eficácia da escovação e menor é o acúmulo de placa bacteriana no dente", alerta o cirurgião-dentista.

2. Use cremes dentais de baixa abrasividade

O creme dental é indispensável para potencializar a escovação. No entanto, assim como com as escovas, é preciso ficar atento às características dos produtos. Isso porque a grande maioria dos cremes dentais possuem ação abrasiva, o que, em excesso, também pode contribuir para o desgaste do esmalte dos dentes e a retração da gengiva, afirma o cirurgião-dentista. 

3. Além do fio dental, use escova interdental

Apenas a escovação não é suficiente para higienizar completamente a cavidade oral, por isso o fio dental é tão importante. Mas, além dele, a escova interdental garante uma limpeza completa. "Enquanto o fio dental auxilia na remoção de detritos alimentares e pontos de contato muito apertados, a escova interdental realiza a desorganização da placa bacteriana nas irregularidades e depressões interdentais que o fio dental não consegue higienizar", esclarece o médico.

4. Higienize a língua

A higienização da língua é imprescindível para manter a saúde oral em dia, evitar o mau hálito e o desenvolvimento de microrganismos que também podem ser nocivos para a dentição. Para uma limpeza efetiva, o especialista recomenda o uso de escovas e instrumentos próprios para a língua.

5. Evite o estresse

A saúde mental também pode impactar no bem-estar dos dentes, afinal, além da higienização oral é imprescindível cuidar do organismo como um todo. Isso porque alguns fatores, principalmente o estresse, podem afetar diretamente a saúde bucal.

"Em momentos de estresse produzimos altas quantidades de hormônios como hidrocortisona, cortisol e adrenalina, substâncias que desencadeiam um efeito pró-inflamatório no organismo, o que favorece o surgimento de inflamações e infecções, incluindo doenças periodontais", afirma o Dr. Hugo Lewgoy. 

"Além disso, quando estamos estressados aumentamos a prática de hábitos negativos, como a má higiene oral, o que somado a vulnerabilidade do organismo pode favorecer o surgimento de doenças como cáries, gengivite e halitose", alerta. Por isso, o especialista recomenda investir em cuidados que visem a redução do estresse, como meditar, praticar exercícios físicos diariamente, dormir bem e manter contato com pessoas da família e amigos.

6. Alimente-se bem

A alimentação é indispensável para a manutenção da saúde bucal. O excesso de açúcares, por exemplo, é um dos principais vilões da saúde bucal, pois favorece o surgimento de cáries, gengivite, halitose e outras doenças periodontais. "O recomendado então é limitar o consumo de açúcar, ingerindo, no máximo, uma colher de sopa do ingrediente por dia", aconselha o especialista. 

"Além disso, verifique nos rótulos dos produtos se existe algum tipo de açúcar escondido, limite a frequência dos lanches entre as refeições, substitua os refrigerantes por água e evite alimentos açucarados pegajosos, como chicletes e balas, que podem deixar resíduos nos dentes e favorecer o aparecimento das doenças orais", completa o Dr. Hugo.

7. Consulte um dentista regularmente

Pouco adianta seguir todas essas dicas sem um acompanhamento profissional. Por isso, o médico destaca que é fundamental consultar um dentista com regularidade. Isso porque ele é o profissional indicado para realizar uma avaliação do estado da sua saúde oral e da qualidade dos seus dentes, indicando assim os cuidados mais adequados para que você consiga conquistar um sorriso mais bonito.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade