PUBLICIDADE

Carnaval: 5 dicas para cuidar da saúde íntima durante a folia

Especialistas listam os principais cuidados com a saúde íntima para aproveitar o Carnaval com segurança e tranquilidade

12 fev 2024 - 12h01
(atualizado às 12h11)
Compartilhar
Exibir comentários

O Carnaval está chegando e alguns cuidados são importantes para não haver problemas na saúde íntima. Nesse sentido, as ginecologistas Yara Caldato e Cinthia Ferreira listaram alguns pontos para serem seguidos durante os dias de blocos, para curtir a folia com segurança e tranquilidade. Confira:

Carnaval exige cuidados redobrados com a saúde íntima
Carnaval exige cuidados redobrados com a saúde íntima
Foto: Shutterstock / Alto Astral

1. Atenção ao utilizar banheiro público

É importante lembrar que banheiros compartilhados abrigam muitos germes. De acordo com a ginecologista Yara Caldato, o quão contaminado o ambiente está varia da frequência em que ele é limpo durante o dia à ventilação do espaço.

"Pode haver disseminação de certos vírus e bactérias causadores de doenças nos banheiros públicos. Mas sentar num vaso sanitário contaminado e pegar alguns vírus ou bactérias na pele não necessariamente deixará a pessoa doente, pois não são doenças causadas somente por contato. Porém, se a mulher estiver com alguma lesão na pele, pode ser contaminada por alguma bactéria específica", explica. 

Por isso, a ginecologista Cinthia Ferreira indica adquirir plásticos descartáveis para forrar o vaso sanitário e, assim, conseguir sentar para urinar sem correr risco de contaminação. Eles devem ser levados na bolsa e descartados logo após o uso. "O risco de contaminação fica bem diminuído dessa forma", comenta. 

2. Não prenda o xixi

Segundo a ginecologista Yara Caldato, a bexiga feminina tem capacidade de reservar cerca de 300 ml de urina. "Ao passar disso, pequenas quantidades de urina podem ser perdidas aos pequenos esforços, e acumular na calcinha, se tornando meio de cultura para infecção", conta. 

Além disso, a própria urina parada na bexiga também pode se tornar meio de cultura para bactérias. Então, quanto mais segurar a urina para ir em um banheiro adequado, maior a chance de gerar problemas, como a infecção urinária, por conta da presença dessas bactérias. 

3. Evite fantasias apertadas e desconfortáveis

O calor pode prejudicar a saúde íntima, pois a combinação de clima abafado, suor e atrito junto com roupas justas ou de tecidos sintéticos, faz com que a região se torne favorável ao surgimento de fungos e bactérias, que podem desenvolver doenças como a candidíase, informa Yara Caldato.  

Roupas molhadas também devem ser evitadas. O ideal é sempre proteger a área íntima com peças 100% algodão. "Não é mito: a região íntima precisa respirar. Protetores diários por longos períodos e absorventes internos também devem ser evitados", comenta Cinthia Ferreira. 

4. Não compartilhe peças íntimas

As peças íntimas são de uso único e exclusivo, uma vez que o compartilhamento pode transmitir doenças. As especialistas explicam que cada pessoa tem sua flora bacteriana própria e a troca pode provocar desequilíbrio, propiciando infecções bacterianas, além de transmissão de fungos que podem estar nos tecidos, evoluindo com corrimentos.

5. Use preservativo!

Além de prevenir a gestação indesejada, o uso do preservativo é importantíssimo para evitar contaminação por doenças sexualmente transmissíveis, seja através do sexo oral ou anal. 

Além disso, a ginecologista Yara Caldato compartilha alguns itens indispensáveis para levar na pochete para os blocos e proteger a saúde íntima:

  • Camisinhas (masculina ou feminina);
  • Lenços umedecidos;
  • Álcool em gel (para a limpeza das mãos).
Alto Astral
Compartilhar
Publicidade
Publicidade