PUBLICIDADE

Carnaval: o que fazer antes, durante e depois da folia para chegar bem na Quarta-feira de Cinzas

9 fev 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários

O Carnaval já está batendo na porta e a gente preparou algumas dicas valiosas para que você possa atravessar a folia toda com mais saúde e segurança, e para que chegue na Quarta-feira de Cinzas sem ter que enfrentar um esgotamento absurdo e uma ressaca daquelas.

Dá para curtir o Carnaval sem acabar com a sua saúde; veja como
Dá para curtir o Carnaval sem acabar com a sua saúde; veja como
Foto: iStock

Vamos lá?

Antes da festa

  • Capriche na preparação do seu corpo para a maratona do Carnaval com atividade física regular e adequada, descanso e alimentação mais saudável.
  • Se você planeja usar camisinha, não deixe para procurar na hora. Compre antes e deixe no seu bolso ou bolsa, sempre à disposição.
  • Se acha que pode rolar sexo, mas sabe que existe uma chance de não usar camisinha, converse antes com um profissional de saúde para discutir outras estratégias para prevenir uma IST (infecção transmitida pelo sexo) ou uma gravidez indesejada. No caso do HIV, você pode usar a PrEP (profilaxia pré-exposição) para evitar riscos. 
  • Já deixe separados os acessórios que pode precisar durante as festas: calçados e roupas confortáveis, protetor solar, boné, entre outros.
  • No Carnaval da dengue, se você vai festejar em áreas com muitos casos, não se esqueça de levar e aplicar os repelentes apropriados. 

Durante a festa

  • Use roupas leves, com tecidos respiráveis, para arejar bem seu corpo e evitar que sua pele fique úmida por muito tempo, o que facilita assaduras e micoses.
  • Calce um tênis confortável que proteja seus pés das pisadas e, ao mesmo tempo, amorteça bem o impacto dos seus movimentos.
  • Faça refeições mais leves entre as festas, evitando alimentos gordurosos.
  • Modere o consumo de álcool e tente não ficar embriagado. De preferência, tenha sempre amigos por perto e evite sair com desconhecidos. Boa ideia não aceitar bebidas oferecidas por estranhos.
  • Beba muito líquido. Lembre-se que o álcool, o calor e o sol aumentam a perda de água do seu corpo.
  • No sol, não se esqueça de usar boné ou chapéu, óculos com proteção UV e capriche no protetor solar, reaplicando se transpirar demais (o que certamente vai acontecer).
  • Se for beber álcool não dirija, não entre no mar ou na piscina, e nem execute atividades que exijam atenção e reflexos rápidos. Lembre-se que a falta de sono também prejudica nossa capacidade de guiar um carro.
  • Não misture álcool com outras drogas ou com medicamentos com ação psicoativa. Isso pode provocar um aumento dos efeitos colaterais e a potencialização de riscos. 
  • Tente dormir bem e descansar entre uma festa e outra para acelerar sua recuperação.
  • Se não estiver se sentindo bem, não importa o quanto bebeu ou o que usou, procure atenção de um profissional de saúde imediatamente.

Depois da festa

  • Se você não usou camisinha ou não tem certeza que se protegeu o tempo todo, é boa ideia procurar em até 72 horas um profissional de saúde para discutir a necessidade de pílula do dia seguinte, PEP (profilaxia pós-exposição ao HIV) e eventuais testes laboratoriais.
  • Evite beber álcool por alguns dias para dar um tempo de recuperação adequado para seu corpo todo, especialmente para estômago e fígado.
  • Siga uma dieta leve para não atrapalhar sua digestão.
  • Os pés para cima podem ajudar na drenagem de sangue e líquido das pernas.
  • Procure dormir bem para ajudar na volta à normalidade.
  • Não abuse do café e nem de remédios para tratar ressaca e gastrite, já que eles podem piorar a irritação do estômago, causar efeito rebote e retardar sua recuperação.
  • Para ressaca, não tem milagre: dar tempo ao tempo, ficar em ambientes arejados, escuros e frescos, hidratar-se bem, tomar café com moderação, usar analgésicos apenas se necessário e, de preferência, evitando anti-inflamatórios e antiácidos. 
  • Se depois de alguns dias você tiver febre, dor de garganta, mal-estar, fadiga e gânglios lembre-se que uma série de infecções se proliferam em aglomerações: resfriados, gripe, covid, viroses intestinais, conjuntivites virais e a doença do beijo (principalmente se você beijou muito). Nesses casos, sempre procure um médico!

Boa festa pessoal, com muita diversão e sem preocupação. Valeu!

*Jairo Bouer é médico psiquiatra e escreve semanalmente no Terra Você.

Fonte: Jairo Bouer
Compartilhar
Publicidade
Publicidade