0

Benefícios do jejum comprovados pela ciência

17 ago 2018
07h12
  • separator
  • 0
  • comentários

Apesar de sua recente onda de popularidade, o jejum é uma prática que remonta a séculos e desempenha um papel central em muitas culturas e religiões. Definida como a abstinência de todos ou alguns alimentos ou bebidas por um determinado período de tempo, existem muitas maneiras diferentes de jejuar. Em geral, a maioria dos tipos de jejuns é realizada em 24 a 72 horas. O jejum intermitente, por outro lado, envolve o ciclo entre períodos de comer e jejum, variando de algumas horas a alguns dias de cada vez. O jejum demonstrou ter muitos benefícios para a saúde, desde aumento da perda de peso até melhor função cerebral. Jejum intermitente e jejum em dias alternados podem ajudar a diminuir os níveis de açúcar no sangue e reduzir a resistência à insulina, mas podem afetar homens e mulheres de maneira diferente.

Alguns estudos descobriram que o jejum pode diminuir vários marcadores de inflamação e pode ser útil no tratamento de condições inflamatórias, como a esclerose múltipla. O jejum tem sido associado a um menor risco de doença coronariana e pode ajudar a baixar a pressão arterial, triglicérides e níveis de colesterol. Estudos em animais mostram que o jejum pode melhorar a função cerebral, aumentar a síntese de células nervosas e proteger contra condições neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson. No entanto, mais estudos são necessários para avaliar os efeitos do jejum na função cerebral em humanos.

O jejum pode aumentar o metabolismo e ajudar a preservar o tecido muscular para reduzir o peso corporal e a gordura corporal. Estudos mostram que o jejum pode aumentar os níveis do hormônio de crescimento humano (HGH), um importante hormônio protéico que desempenha um papel no crescimento, metabolismo, perda de peso e força muscular. Estudos em animais descobriram que o jejum pode atrasar o envelhecimento e aumentar a longevidade, mas ainda falta pesquisa humana. Alguns estudos em animais e em tubos de ensaio sugerem que o jejum pode bloquear o desenvolvimento do tumor e aumentar a eficácia da quimioterapia. Infelizmente, a maioria das pesquisas é limitada aos efeitos do jejum na formação de câncer em animais e células.

Quando estiver em jejum, mantenha-se hidratado, coma alimentos ricos em nutrientes e descanse bastante. � melhor consultar seu médico antes de jejuar se você tiver algum problema de saúde subjacente ou estiver planejando jejuar por mais de 24 horas.

 

Referência

 

Barnosky, A. R. ET al. Intermittent fasting vs daily calorie restriction for type 2 diabetes prevention: a review of human findings. Transl Res.  2014 Oct;164(4):302-11.

Choi, I.Y. ET al. Some studies have found that fasting could decrease several markers of inflammation and may be useful in treating inflammatory conditions, such as multiple sclerosis. Cell Rep. 2016 Jun 7; 15(10): 2136â??2146.

Horne, B. D. ET al. Usefulness of Routine Periodic Fasting to Lower Risk of Coronary Artery Disease among Patients Undergoing Coronary Angiography. Am J Cardiol. 2008 Oct 1; 102(7): 814â??819.

Tinsley, G.M.; Bounty, L. Effects of intermittent fasting on body composition and clinical health markers in humans. Nutr Rev.  2015 Oct;73(10):661-74.

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade