0

Você conhece todas as partes do seu tênis?

Consultamos um especialista para conhecer as partes do calçado que trazem benefícios funcionais a qualquer modelo esportivo ou casual

14 jan 2019
08h50
  • separator
  • 0
  • comentários

Você conhece todas as partes do seu tênis? O especialista em tênis Magno Baleeiro nos explica a função de cada uma das partes do calçado que propiciam benefícios funcionais a qualquer modelo esportivo ou casual. Veja:

Você conhece todas as partes do seu tênis?
Você conhece todas as partes do seu tênis?
Foto: Freepik / Sport Life

Conheça todas as partes do seu tênis

Imagem: Adriana Oshiro/colaboradora
Imagem: Adriana Oshiro/colaboradora
Foto: Sport Life

1. Cabedal: É a parte de cima do tênis, que cobre o pé. "Proporciona suporte, conforto e estilo", afirma Baleeiro. A variedade de materiais usados na sua montagem influencia muito no peso, na resistência e na transpiração do modelo.

2. Palmilha: Palmilhas adaptadas ajudam quem apresenta desnível entre as pernas. Proporciona suporte e conforto ao usuário. "Algumas palmilhas absorvem parte da umidade da planta do pé ou ajudam na absorção do impacto", explica Magno. É o local sobre o qual o pé vai repousar.

3. Biqueira: É a parte frontal - o bico - do calçado esportivo e pode ser chanfrado ou arredondado. O primeiro é mais indicado "para esportes de movimentos repetitivos, como corrida e caminhada. Ele ajuda na flexibilidade dos movimentos", elucida Baleeiro. Já o bico arredondado serve para esportes com constantes mudanças de movimentos como futebol, basquete, handebol e tênis.

4. Cadarço: Esse componente precisa ser passado de dentro para fora até o último ilhós do tênis. Dessa forma, segundo Magno, irá proporcionar um maior conforto, ajuste e o principal: segurará o tornozelo, reduzindo o risco de lesões.

5. Língua: Auxilia no conforto e na flexibilidade do tênis.

Imagem: Adriana Oshiro/colaboradora
Imagem: Adriana Oshiro/colaboradora
Foto: Sport Life

6. Drop: É a diferença de altura entre a base do calcanhar e a planta do pé, ou seja, o "salto" do tênis. Quando menor, mais se parece com a pisada natural.

7. Contraforte: Contorna o calcanhar e ajuda a manter o pé centrado e estável. Ainda reduz o risco de torções no tornozelo e pronação excessiva.

8. Entressola: Define o nível de amortecimento de um tênis esportivo, pois é onde se encontram os componentes tecnológicos do sistema de absorção de impacto. Magno explica que podem estar localizados na parte posterior, na frente ou em ambas as partes da entressola. "A espessura e a densidade da espuma definem o nível de amortecimento, estabilidade e conforto do tênis", afirma.

9. Solado: Também chamado de sola, propicia tração e tem papel muito importante na flexibilidade e peso do tênis. Existem dois tipos: o rugoso (com solado mais alto e reforçado) para corridas em terrenos com pedras, grama ou areia, e o semirrugoso para corridas em ruas ou pistas, feito com borrachas tecnológicas que garantem mais leveza, aderência e durabilidade.

Sport Life
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade