PUBLICIDADE

10 dicas para criar rotinas para crianças autistas

Veja como a organização diária pode ajudar a evitar crises e contribuir para o bem-estar dos pequenos

2 abr 2024 - 13h30
Compartilhar
Exibir comentários

Este mês, marcado como "Abril Azul", é dedicado à sensibilização sobre o autismo. É mais do que uma simples marcação no calendário; é um convite para refletir sobre a importância de compreender e apoiar pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Em um contexto em que a rotina desempenha um papel vital no bem-estar das crianças autistas, explorar estratégias e benefícios de hábitos adaptativos torna-se ainda mais significativo.

A rotina pode ser muito importante para crianças com TEA
A rotina pode ser muito importante para crianças com TEA
Foto: Iren_Geo | Shutterstock / Portal EdiCase

No entanto, é importante notar que nem todas as pessoas precisam ou desejam seguir uma rotina rigidamente. Algumas prosperam em ambientes mais flexíveis e adaptáveis, mas para a maioria, uma organização diária bem estabelecida pode trazer muitos benefícios para a vida. O mesmo acontece com a pessoa com TEA.

"A rotina desempenha um papel crucial no desenvolvimento e bem-estar de crianças autistas, fornecendo segurança, previsibilidade e limites. […] A falta dessa rotina sem nenhum suporte para a criança viver a mudança e entender o que esperar de seu ambiente pode resultar em irritabilidade, ansiedade e dificuldades de aprendizagem e sono", afirma Alice Tufolo, diretora clínica da Genial Care, rede de cuidados de saúde atípica referência na América Latina. 

Benefícios da rotina para crianças com TEA

A seguir, confira 4 benefícios do planejamento para as crianças autistas:

1. Estabilidade emocional e comportamental

Fornecem um alicerce, reduzindo comportamentos desafiadores.

2. Desenvolvimento de habilidades sociais

Integrar hábitos regulares cria oportunidades estruturadas para interação social e comunicação eficaz.

3. Autonomia e habilidades de autocuidado

Promovem a independência e facilitam o desenvolvimento de habilidades práticas de autocuidado.

4. Impacto positivo na comunicação

Cria um ambiente propício para o desenvolvimento e prática da comunicação, facilitando interações claras e significativas.

Estabelecendo uma rotina para crianças autistas

Confira, a seguir, 10 dicas para estabelecer uma rotina para crianças no espectro autista.

1. Previsibilidade e estrutura

Crianças no espectro autista geralmente se beneficiam de rotinas previsíveis e estruturadas. Tente manter horários consistentes para atividades como acordar, comer, brincar e dormir.

Recorrer a recursos visuais pode ajudar a criança a entender e antecipar as atividades do dia
Recorrer a recursos visuais pode ajudar a criança a entender e antecipar as atividades do dia
Foto: eggeegg | Shutterstock / Portal EdiCase

2. Uso de visualização

Utilize recursos visuais, como calendários, cronogramas visuais ou listas de tarefas, para auxiliar a criança a entender e antecipar as atividades do dia. Isso pode reduzir a ansiedade e promover uma transição suave entre as atividades.

3. Comunicação clara e direta

Use linguagem simples e direta ao comunicar expectativas e instruções. Evite metáforas ou linguagem ambíguas que possam causar confusão.

4. Ofereça escolhas limitadas

Permita que a criança faça escolhas em limites predefinidos sempre que possível. Isso pode ajudar a promover um senso de controle e autonomia.

5. Use recompensas e reforços positivos

Utilize um sistema de recompensas ou reforços positivos para incentivar comportamentos desejados e ajudar a criança a entender as expectativas.

6. Ofereça suporte sensorial

Muitas crianças no espectro autista têm sensibilidades sensoriais únicas. Conheça as preferências sensoriais da criança e forneça o suporte necessário, seja por meio de ajustes no ambiente ou fornecendo ferramentas sensoriais, como objetos de textura ou fones de ouvido com cancelamento de ruído.

7. Prepare-se para transições

Antecipe e prepare a criança para transições entre atividades, fornecendo avisos visuais ou verbais antes de uma mudança ocorrer. Isso pode ajudar a reduzir a ansiedade associada às transições.

8. Seja flexível

Embora a consistência seja importante, é igualmente essencial ser flexível e adaptar a rotina conforme necessário. Esteja aberto a ajustes conforme as necessidades da criança, que mudam ao longo do tempo.

9. Envolva a criança na criação da rotina

Inclua a criança no processo de estabelecimento de hábitos regulares sempre que possível. Isso pode ajudar a aumentar o senso de controle, colaboração e organização.

10. Busque apoio profissional

Considere consultar um profissional especializado em autismo, como um terapeuta ocupacional ou um analista do comportamento, para orientação adicional e suporte na criação de uma rotina eficaz para a criança.

Investir em rotinas adaptativas capacita crianças autistas, proporcionando uma trajetória saudável e eficiente para o desenvolvimento. Personalizar isso com elementos significativos e compreensíveis melhora a organização das atividades diárias e a comunicação. A previsibilidade oferecida pelas rotinas é essencial não apenas em casa, mas também em momentos de lazer e viagens em família.

Por Letícia Carvalho

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade