PUBLICIDADE

Queer: entenda mais sobre a letra Q da sigla LGBTQIA+

O termo se tornou popular na última semana por conta de Valentina, filha do apresentador Tadeu Schmidt, que se identifica como queer

24 jan 2022 20h02
ver comentários
Publicidade
O queer era um termo que antes era utilizado de forma preconceituosa, mas hoje é símbolo de ressignificação
O queer era um termo que antes era utilizado de forma preconceituosa, mas hoje é símbolo de ressignificação
Foto: Shutterstock / Alto Astral

O apresentador Tadeu Schmidt mal chegou ao Big Brother Brasil e já conquistou a confiança dos telespectadores do programa. No entanto, quem também roubou a cena foi Valentina Schmidt, filha do apresentador. Valentina é artista e também se identifica como queer. Mas você sabe o que essa palavra significa?

Valentina Schmidt é artista e se identifica como queer |
Valentina Schmidt é artista e se identifica como queer |
Foto: Instagram/@valentinaschmidt / Alto Astral

Para início de conversa, o termo queer é o Q da sigla LGBTQIA+. Sua tradução para português significa "estranho" ou "peculiar", mas não há nada de estranho em ser queer. Dentro do movimento, queer representa diversidade na forma de se relacionar, de um jeito diferente do que a estrutura heteronormativa impõe na sociedade.

Além disso, Valentina se identifica com o gênero feminino (pronomes: ela/dela) e postou uma declaração sobre esse assunto no Dia do Orgulho LGBTQIA+ sobre o seu processo de entendimento como uma pessoa queer.

A legenda da postagem foi escrita originalmente em inglês, mas no carrossel do instagram a artista também incluiu a tradução de como foi se perceber como uma pessoa queer e parte do movimento LGBTQIA+. 

"Dito isto, gostaria de falar um pouco da minha experiência. Por anos, tive muita dificuldade em me aceitar e me amar, e isso bloqueava de certa forma o meu amor por outras pessoas. RuPaul realmente falou tudo, afinal, 'se você não é capaz de se amar, como diabos será capaz de amar outras pessoas'? Então, depois de anos em dúvida, cheguei numa conclusão da qual me orgulho e finalmente me sinto confortável: sou queer, ou seja, no meu caso, minha orientação sexual e atração sexual não correspondem à heteronormatividade. Eu me amo e amo todes vocês. Essa sou eu. Simples assim." declarou Valentina Schmidt nas redes sociais. 

Apesar de fazer parte da sigla LGBTQIA+, o termo queer não é tão difundido no Brasil, sendo utilizado com mais frequência em países de língua inglesa, como os Estados Unidos e a Inglaterra. 

O queer também é uma palavra dentro do movimento que passou por uma ressignificação, já que o termo era utilizado como uma forma de destilar preconceito.

Atualmente, além de ser utilizado como uma forma de designar todos que não se encaixam na heteronormatividade, ele é um termo utilizado principalmente dentro do meio acadêmico, em estudos e discursos.

Como integrante do movimento LGBTQIA+, Valentina também demonstra apoio a outras formas de identidade de gênero e orientação sexual. No BBB22, programa que seu pai apresenta, vários integrantes vinham errando os pronomes de Lina (Linn da Quebrada).

E de uma forma muito leve, Tadeu Schmidt entrou no assunto pedindo para a cantora e atriz explicar a história por trás da tatuagem "ELA" em sua testa, que é também o pronome pelo qual a sister deve ser chamada. Valentina postou o vídeo do discurso de Lina em seu instagram com a legenda: "É ELA🏳️‍⚧️🏳️‍🌈💝🤍💙❤️🧡💛💚💙💜".

Alto Astral
Publicidade
Publicidade