De rolo com ele? Saiba se deve ou não dar presente dia 12

26 mai 2015
13h06
  • separator
  • comentários

Não são raros os casais que não sabem definir ao certo o tipo de relação que têm. A confusão é tanta que eles podem ser namorados, ficantes ou terem apenas uma “amizade colorida”. Quem vive ou já viveu um relacionamento assim, com certeza já se perguntou se deveria ou não dar presentes para o parceiro no Dia dos Namorados. A indecisão nessa hora é grande, mas com calma e a ajuda de algumas dicas especiais dá para tomar a decisão correta sem precisar pagar mico ou se decepcionar. Olha só.

Quando o relacionamento não é oficial, a dúvida de dar ou não um presente no Dia dos Namorados é grande, mas com algumas dicas especiais a indecisão vai embora
Quando o relacionamento não é oficial, a dúvida de dar ou não um presente no Dia dos Namorados é grande, mas com algumas dicas especiais a indecisão vai embora
Foto: Shutterstock

Não leve em conta o tempo
Muita gente tende a usar o tempo da relação para analisar se deve ou não dar um presente no dia 12 de junho. Só que essa tática é falha. Afinal, existem casais que estão enrolados há um ano sem compromisso sério, assim como outros que estão juntos há um mês e já engatam um namoro! O tempo é relativo nesse caso, ok?

Fique atenta aos sinais
Uma boa forma de saber se você pode investir no presente sem medo é prestar atenção nos sinais que o gato manda. Se ele já tocou no assunto “Dia dos Namorados” é um bom sinal para você presenteá-lo com algo que ele goste. Agora, se ele passar em branco pela data, faça o mesmo! Fique na sua, não toque no assunto e passe o dia 12 de junho como se fosse qualquer outro.

Saiba o verdadeiro significado de um presente
Se o seu “rolo” se mostrar sensível à data, você pode investir na compra de um mimo para ele, desde que tenha a consciência de que o ato de presentear alguém é simbólico, feito com a intenção de deixar uma pessoa querida leve e feliz. “É algo que você faz para o outro e não para si mesmo”, resume Frederico Mattos, psicólogo e escritor do livro “Relacionamento para Leigos”.

Presenteie, mas sem cobranças
No dia 12 de junho, a entrega do presente deve ser feita somente com a intenção de celebrar a experiência agradável que vocês dois compartilham juntos. “Agora, se o mimo for dado para sinalizar que alguém está se amarrando a alguém, o tiro pode ‘sair pela culatra'. Afinal, se um relacionamento já começa nessa pressão de ‘e aí, vai me namorar ou não?’, significa que ninguém está muito seguro que a relação vai mesmo evoluir”, analisa o especialista.

Não faça cara de "e o meu?” e não crie expectativas
O presente tem que ser algo que oferecemos para ver a alegria do outro e não para forçar a contrapartida. Por isso, se você optar por presenteá-lo, controle-se para não fazer aquela cara de “cadê o meu?”. Também é importante não carregar a expectativa de receber um pedido de namoro. Claro que seria lindo se ele fizesse isso, mas não deposite todas as suas expectativas nisso.  “Não se preocupe se vocês estão namorando ou não. Dê importância para a relação que vocês cultivam e não se frustre se o grande pedido não for feito. Foque no propósito de tornar a sua vida boa, com experiências práticas agradáveis e hobbies que nutram seus dias e os de pessoas queridas. O namoro é só consequência da sua felicidade, e não o contrário”, conclui Frederico. 

Fonte: Agência Hélice

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade