0

Feira tem leilão de virgindade e boneco inflável inspirado em Obama

Em São Paulo, a 1ª Mostra Internacional de Bonecas Infláveis apresenta produtos para todos os gostos

  • separator
  • comentários

Presença garantida em filmes de “besteirol” norte-americano, elas ganharam um espaço exclusivo para agradar consumidores e curiosos. A 1ª Mostra Internacional de Bonecas Infláveis, realizada pelo Sexônico entre os dias 6 e 9 de março, traz opções do produto erótico para todos os gostos. Em meio a luzes, bexigas e música, o Espaço Painel Cultural, em São Paulo, reúne loiras, morenas, travesti, animais, homens, enfermeiras e até bonecos inspirados em Justin Bieber e no presidente dos EUA, Barack Obama, que custam entre R$ 300 e R$ 2 mil.

Como se não bastassem os produtos focados em celebridades, quem rouba mesmo a atenção do evento é Valentina, uma boneca feita de cyberskin - um silicone parecido com a pele humana - que tem cabelos de verdade, maquiagem, mobilidade nas articulações e pode ser vista em um grande pufe ao lado arara onde ficam suas roupas, que vão desde sutiã com estampa de oncinha a top de policial.

Difícil não passar por ali e se impressionar com traços da realdoll, bem semelhantes a de mulheres da vida real. Prova disso é que, após a polêmica com a catarinense Catarina Migliorini, Valentina entra no mercado leiloando a virgindade online e mostra que não faltam interessados. O preço inicial, de R$5 mil, já passa de uma oferta de R$ 100 mil. Depois disso, ela deve virar garota de programa, a um preço de R$ 1 mil por cliente.

<p>Boneco inspirado em Barack Obama</p>
Boneco inspirado em Barack Obama
Foto: Fernando Borges / Terra

“A ideia surgiu em outubro do ano passado, a gente queria fazer um evento para divulgar o mercado erótico, tinha pensado em vibradores, fantasias e aí pensei em bonecas infláveis e achei muito legal. É a primeira da historia, ninguém nunca teve a ideia de fazer uma mostra bonecas infláveis”, conta Rodolfo Elsas, proprietário do Sexônico, que faz questão de tratá-la como um ser humano, com sentimentos: “o primeiro, a mulher nunca esquece“, brinca.

A feira faz sucesso e agrada quem passa pelo local, até mesmo o público que não se diz consumidor assíduo de produtos eróticos. Como é o caso do profissional de turismo Thiago Maderro, de 23 anos, que nunca visitou um sex shop na vida. Ele foi ao evento depois de ser convidado pela amiga e empresaria Raquel Kuroba, de 31 anos, que trabalha nesta área. 

“É a primeira vez que estou vendo tudo isso. Ela [Raquel] me falou da Valentina e eu vim, nem sabia que teriam mais bonecas“, contou ele, se referindo aos demais produtos expostos. ”Achei ela [Valentina] bem parecida, é mais durinha e a textura da pele, apesar de mais grudenta, lembra o real. É legal para o fetiche. Eu só não aceitaria viver essa experiência porque não gosto de mulher, mas se fosse um Valentina homem, viria com mais prazer”, contou Thiago.

De acordo com Rodolfo,  os homens são quem mais procuram o serviço. No geral, 98% dos produtos infláveis vendidos são bonecas, 1% bonecos e o outro 1% são animais. Mas claro, os produtos eróticos oferecidos no site não se limitam a isso.

Vibradores,  calcinha comestíveis e alguns tipos de gel também fazem parte do leque de opções da Sexônico. Para quem tem medo de inovar, a eficácia das novidades eróticas é colocada à prova pela testadora de produtos Mariana Blac, que depois conta suas experiências no site. Entre eles, a de fazer sexo com um boneco inflável. “A primeira constatação dos meus bons momentos com o boneco é que nada é melhor para treinar um striptease daqueles do que exibi-lo para um cidadão que não dá palpite, não repara naquela celulite que cisma em aparecer, nem fica querendo interromper seu showzinho sensual”, contou ela, que se surpreendeu com a experiência. “Placar final: 10 a 0 pro boneco em cima da minha ilusão de que ele não serviria para nada”.

Serviço
1 ª Mostra Internacional de Bonecas Infláveis
Endereço: Espaço Painel Cultura - Rua Bernardino de Campos, 210
Data: 06 a 09 de março

 

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade