PUBLICIDADE

Morre o criador do polpettone do Jardim de Napoli

Toninho Buonerba, personagem querido da gastronomia paulistana e dono da cantina concorrida morreu nesta quinta-feira (28), aos 78 anos

29 jun 2018 13h51
| atualizado às 13h51
ver comentários
Publicidade

Figura querida da cidade, Antonio Buonerba, o Toninho, morreu, aos 78 anos, na manhã desta quinta-feira (28) em São Paulo. Ele era filho de Maria Prezioso e Francesco Buonerba, o casal que abriu a cantina Jardim de Napoli em 1949. Foi ele que criou um dos pratos mais amados da cidade, o polpettone: um disco de carne recheada de queijo e servido com molho de tomate. Detalhes da receita que atrai centenas de paulistanos toda semana à cantina da Vila Buarque são, desde o início, mantidos a sete chaves.

Famoso prato do Jardim de Napoli, o polpettone, tinha receita mantida em segredo absoluto
Famoso prato do Jardim de Napoli, o polpettone, tinha receita mantida em segredo absoluto
Foto: Guia da Semana

No início, o restaurante funcionava nos fundos da casa do casal e se especializava nas pizzas. A cantina nasceu de fato quando eles se instalaram num casarão na Rua Maria Paula, na Bela Vista. Mas foi só anos mais tarde, já no atual endereço, Rua Martinico Prado na Vila Buarque que o polpettone nasceu.

Toninho não era cozinheiro, sempre gostou de ficar no balcão, e criou a receita "sem querer". Ele aproveitava sobras de pontas de filé mignon, que sobravam do preparo de outros pratos, recheava com mussarela, empanava e fritava. Foi experimentando, adaptando, aprimorando até que em 1970, concluiu a fórmula, seguida a risca até hoje.

Prestes a completar 70 anos, sob o comando de Toninho e seus filhos, o Jardim de Napoli é uma das cantinas mais queridas da cidade. Além do polpetonne, de longe o prato mais pedido na casa, com mais de mil unidades servidas por semana entre a matriz e as três unidades instaladas em shoppings, antipastos e pizzas são clássicos ali.

Estadão
Publicidade
Publicidade