PUBLICIDADE

Que temperatura é considerada febre em crianças?

37,5ºC é febre? Existe um número no termômetro que indica a hora de dar remédio para o pequeno? Veja a resposta de um especialista

14 dez 2023 - 08h29
Compartilhar
Exibir comentários

A febre em crianças é algo que costuma assustar mães e pais. Entretanto, vale sempre lembrar o que ela indica: que o organismo está combatendo algum agente agressor. Além da preocupação, muitas vezes vem a dúvida: que temperatura é considerada febre de fato?

Foto: FatCamera/Getty Images / Bebe.com

Em entrevista ao BEBÊ, Tadeu Fernandes, presidente do Departamento Científico de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), explicou que não há um número exato no termômetro que defina que a criança está com febre - isso depende da referência usada. Ele comenta que a Academia Americana de Pediatria (AAP), por exemplo, utiliza o limite de 37,2ºC. Já o tratado de pediatria da SBP fala em 37,8ºC. Há também um documento recente da entidade nacional que menciona a temperatura de 37,2ºC a 37,3ºC.

-
-
Foto: yaoinlove/Getty Images / Bebe.com

E será que essas medidas indicam a necessidade de dar à criança um remédio para febre? Depende. Segundo o especialista, é fundamental observar o estado geral do pequeno. Ele está abatido, cansado, ainda que a temperatura não esteja tão alta? Melhor entrar com o antitérmico. A temperatura está alta, mas ele segue brincando e disposto? O ideal é esperar para dar o medicamento. Nessa hora, vale sempre conversar com o pediatra - até para entender quando é o momento de buscar um atendimento de emergência, caso seja preciso.

Outro ponto importante é o modo de aferição. Encostar na pele do seu filho pode até acender o sinal de alerta, no entanto, para saber se ele está com febre, você deve usar um termômetro. A versão digital, posicionada na axila, é a recomendada por Tadeu Fernandes.

Recém-nascido com febre

Bebês de até dois ou três meses têm o sistema imunológico ainda bastante imaturo e, por isso, a febre precisa ser olhada com uma atenção especial. Neste caso, o especialista aconselha a procura por atendimento o quanto antes.

Bebe.com
Compartilhar
Publicidade
Publicidade