PUBLICIDADE

Quantas castanhas do Pará devo comer? Mais do 10 pode te fazer muito mal!

Ficar com bowl de castanhas do pará nas mãos para "beliscar" ao longo do dia não é uma ideia saudável, uma ou duas bastam.

22 fev 2024 - 19h25
Compartilhar
Exibir comentários

A castanha do Pará é semente da árvore Bertholletia excelsa, da família botânica Lecythidaceae, nativa da floresta amazônica. Certamente, você já deve ter ouvido falar dos benefícios que esse alimento tem: trata-se da melhor fonte natural de selênio na nossa alimentação.

Segundo Renata Guirau, nutricionista a nutricionista do Oba Hortifruti, "esse mineral está relacionado com funções antioxidantes, reforço imunológico, saúde do nosso sistema nervoso central, além de melhorar a qualidade da nossa pele, unha e cabelos". Além da castanha, o selênio está presente em carnes, frutos do mar e vegetais.

Contudo, como a maioria das coisas da vida, tanto a falta quanto o excesso são prejudiciais e comer castanhas de mais ou de menos, pode trazer riscos à saúde. O que pode te surpreender é que não é preciso tantas castanhas assim para te fazer mal.

Quantas castanhas devo comer por dia

Segundo a nutricionista, uma unidade média da castanha do Pará produzida aqui no Brasil contém entre 50mcg e 100mcg de selênio, sendo que o consumo diário recomendável é de 55mcg para um adulto. Considerando essa média, uma ou até duas castanhas são mais do que suficientes.

-
-
Foto: mauroguanandi/Casa.com.br / Casa.com

Selenose

Renata explica que consumir, de maneira constante, mais do que 400mcg de selênio por dia pode gerar repercussões negativas ao corpo. "O consumo excessivo, de forma crônica da castanha do Pará pode causar o fenômeno chamado de selenose, quando o corpo fica intoxicado com o excesso de selênio. Isso ocorre com o consumo de quantidades muito elevadas, que podem variar de pessoa para pessoa, por longos períodos de tempo", afirma ela.

Quando se consome mais de 900mcg de selênio por dia (o que equivale a uma quantidade de 9-18 castanhas, dependendo do tamanho), por várias semanas, a pessoa pode ter sintomas como cansaço, dores musculares, queda de cabelo, alterações gastrointestinais (vômitos e diarreia) e no sistema nervoso central. No longo prazo, a pessoa pode apresentar sintomas graves, como depressão, insuficiência cardíaca e renal.

Vale ressaltar que esses sintomas acontecem quando se consome regularmente grandes quantidades de selênio, ou seja, se você consumir mais do que duas castanhas por um dia ou dois, não deve encontrar problemas.

Deficiência de selênio

Renata explica, inclusive, que é mais provável que esteja faltando selênio na sua dieta do que sobrando. "Muitas pessoas não fazem ingestão de boas fontes de selênio na rotina alimentar, o que favorece que existem muito mais os casos de deficiência de selênio, do que de intoxicação por esse mineral", afirma.

A deficiência de selênio tem sintomas igualmente preocupantes e graves, que vão da baixa imunidade até complicações cardíacas no longo prazo, como doença de Keshan e doença de Kashin-Beck.

Casa.com
Compartilhar
Publicidade
Publicidade