PUBLICIDADE

Confira dicas para se livrar do mofo

Saiba o que fazer para evitar infestação do fungo e como eliminá-lo de paredes, roupas e calçados

15 abr 2014 14h00
ver comentários
Publicidade

Toda casa tem um cantinho que o sol não alcança. É neles, sobretudo se houver armários ou caixas, que o mofo aparece, afetando roupas, sapatos, divisórias, rejuntes de azulejos e até paredes. É feio, deixa mau cheiro e, mais grave, pode provocar doenças e agravar quadro alérgico.

Legenda: O mofo pode ser removido com vinagre, água sanitária, limão e até leite. De acordo com a consultora doméstica Lucy Mizael, a solução vai depender do material da peça mofada. Informações: (27) 8167-3414
Legenda: O mofo pode ser removido com vinagre, água sanitária, limão e até leite. De acordo com a consultora doméstica Lucy Mizael, a solução vai depender do material da peça mofada. Informações: (27) 8167-3414
Foto: Shutterstock

“O mofo não é o principal causador de rinites – é o ácaro. Mas não deixa de ser um fator causador e agravante de alergias”, afirma o alergista Clóvis Galvão, do Instituto de Medicina Avançada, de São Paulo. O fungo pode provocar uma infecção chamada pneumonite, cujos sintomas lembram os da pneumonia: febre, falta de ar e tosse. Como têm causas diferentes, as duas doenças são tratadas de modo também diferente: contra a pneumonia, usam-se antibióticos, contra a pneumonite, uma combinação de medicamento antifúngico e corticoide.

Vê-se logo que é um caso típico de “prevenir é melhor que remediar”. E você mesmo pode impedir que o mofo se alastre. É difícil ter certeza de que o fungo não começou a se manifestar (quando surgem as manchas características, é porque já está se desenvolvendo), mas algumas medidas ajudam evitá-lo.

O sol é um grande aliado. Exponha periodicamente a seus raios itens que costumam ficar guardados muito tempo no armário: casacos, paletós, vestidos e sapados de festa, cobertores e edredons.

Depois que as manchas apareceram, a estratégia tem de ser mais “agressiva”. Segundo Galvão, o produto mais potente para combater o fungo é o hipoclorito de sódio (água sanitária). “O recomendado é usar uma solução de 200 ml de água sanitária em quatro litros de água. O instrumento para aplicar essa solução depende da superfície em questão – se é um armário, pode ser usada uma escova de lavanderia.”

A consultora doméstica Lucy Mizael, de Vitória, tem uma solução caseira diferente para cada lugar em que o mofo se instala. “Em peças de couro ou paredes, é possível usar uma mistura de água e vinagre. Para roupas, que são mais delicadas, dá para usar álcool ou leite, dependendo da cor da peça.”

Nos armários, Lucy usa vinagre puro. Nos casos mais críticos, ferve um litro de vinagre e coloca-o dentro do armário, em um vasilhame sem tampa. Passadas três horas, o produto é aplicado com um pano em superfícies como portas, paredes e gavetas do móvel. Após a aplicação, é preciso deixar tudo aberto por algumas horas ou até que o móvel esteja totalmente seco. Lucy recomenda que a limpeza com vinagre seja feita uma vez por mês.

Para roupas, a consultora doméstica sugere levar em conta o tecido e cor da peça. “Em tecidos mais delicados, como a seda e os sintéticos, o mais indicado é lavar as peças com leite e enxaguar com água”, aconselha. Para peças de algodão, basta esfregar um pouco de álcool até que a mancha se dissipe. Em peças coloridas, aplique suco de limão e deixe agir por cinco minutos. Depois disso, a peça passa pelo enxágue normalmente.

Fonte: PrimaPagina
Publicidade
Publicidade