1 evento ao vivo

Doenças de pele podem ser reflexo do alto nível de estresse

22 abr 2014
08h01
atualizado às 09h43
  • separator
  • comentários

Trânsito, trabalho e as demais responsabilidades do dia a dia fazem com que muita gente tenha o nível de estresse pra lá de elevado. Esse desequilíbrio nada mais é do que o esforço que o organismo realiza para adaptar-se às condições que contrariam sua natureza e seu equilíbrio, provocando, inclusive, mal-estar físico e emocional que pode ser refletido na pele em alguns casos.  Por isso, confira, a seguir, os principais mitos e verdades que cercam a influência da alteração comportamental no espelho e as maneiras de driblá-la em prol da saúde e da beleza. 

Estresse pode se refletir em problemas cutâneos porque provoca alterações hormonais e libera substâncias na corrente sanguínea responsáveis por provocar queda na imunidade e deixar o organismo mais vulnerável a infecções e outros problemas
Estresse pode se refletir em problemas cutâneos porque provoca alterações hormonais e libera substâncias na corrente sanguínea responsáveis por provocar queda na imunidade e deixar o organismo mais vulnerável a infecções e outros problemas
Foto: Shutterstock

O estresse pode causar doenças de pele.
Verdade. O desequílibrio emocional provocado pela correria do dia a dia pode ser refletido na pele por meio do surgimento de doenças cutâneas. Isso porque a tensão provoca alterações hormonais e libera substâncias na corrente sanguínea responsáveis por provocar queda na imunidade e deixar o organismo mais vulnerável a infecções e outros problemas. 

"Dessa forma, o estresse pode piorar o quadro de psoríase e rosácea, deixar as unhas quebradiças, provocar alergias e quedas de cabelo e fazer com que a transpiração fique excessiva", informa Carolina Marçon, médica dermatologista e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Alteração emocional acelera o envelhecimento cutâneo.
Verdade. A perda da vitalidade, a diminuição da elasticidade e o surgimento das linhas de expressão e das manchas que sinalizam o envelhecimento da pele podem aparecer de foma precoce se não houver o controle dass emoções, uma vez que o estresse pode acelerar a ação dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células.

Espinhas não resultam do estresse.
Mito. Descontrole emocional pode contribuir muito para o surgimento das acnes porque tende a aumentar a produção de cortisol e a estimular os hormônios androgênios (hormônios masculinos) que ativam ainda mais as glândulas sebáceas, responsáveis pela fabricação de sebo e oleosidade

As mulheres são mais suscetíveis à acne desencadeada pelo estresse. 
Verdade. As integrantes do sexo feminino são as mais afetadas pela acne relacionada ao estresse porque o hormônio envolvido na produção das espinhas é masculino. Diante disso, as mulheres, que possuem pouquíssimos hormônios deste tipo no organismo, se tornam muito mais suscetíveis a qualquer alteração apresentada por eles.

Apenas adultos têm problemas de pele causados pelo estresse.
Mito. Casos de doenças cutâneas causadas pelo estresse já foram identificados em crianças. “Apesar de comum, a incidência do problema no público infantil passa despercebida porque existe o conceito generalizado de que o descontrole emocional só pode atingir os adultos. As pesquisas atuais, entretanto, cada vez mais indicam que os distúrbios de pele se instalam nos mais variados públicos por questões de fundo emocional ou psicológico”, explica a especialista.

PURA VERDADE: A pele é uma das mais prejudicadas pelo estresse. Doenças como psoríase, rosácea e acne podem ser desencadeadas ou ter o seu quadro piorado pelo descontrole emocional que provoca alterações hormonais diversas no corpo e libera substâncias na corrente sanguínea responsáveis por provocar queda na imunidade e deixar o organismo mais vulnerável a infecções e outros problemas. Além disso, a tensão tende a agir contra o rejuvenescimento cutâneo por acelerar a ação dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células, prejudicar pra valer a beleza feminina e estar presente até mesmo no dia a dia de crianças. E você, costuma ter crises de estresse? Deixe o seu recado nos comentários. 

Fonte: Agência Hélice
  • separator
  • comentários
publicidade