PUBLICIDADE

Conheça 5 experimentos simples para refutar a Terra Plana

15 out 2023 - 11h04
(atualizado em 16/10/2023 às 09h45)
Compartilhar
Exibir comentários

Algumas ideias mirabolantes às vezes ocorrem para alguns grupos de pessoas, como por exemplo, que a Terra é um disco solto no espaço. Algumas dessas teorias são difíceis de refutar, porém outras podem ser facilmente derrubadas com experimentos mentais e físicos simples. Basta um pouquinho de tempo, curiosidade e paciência. 

Veja como você pode ser cientista por um dia e refutar uma das teorias mais polêmicas dos últimos tempos, a que a Terra é plana.

Uma esfera oblata, essa é a forma da Terra para os terraplanistas.
Uma esfera oblata, essa é a forma da Terra para os terraplanistas.
Foto:  Getty Images  / Minha Série

O mundo em retidão

A teoria da Terra plana não é uma novidade. Por séculos pessoas tem elaborado ideias mirabolantes sobre a formação do universo e principalmente sobre a Terra. O sistema geocêntrico, apesar de refutado há anos, às vezes, volta a tona. Pobre Nicolau Copérnico.

O modelo mais recente de Terra plana surgiu em 1849 com Samuel Rowbotham. Ele produziu literatura sobre a Terra não ser um globo, mas sim um sistema plano, cercado por gelo, com continentes flutuantes.

A Terra é redonda, só para ficar claro.
A Terra é redonda, só para ficar claro.
Foto:  Getty Images  / Minha Série

De lá para cá, alguns adeptos mantiveram vivas essas teorias e com a chegada das redes sociais e de streaming, a voz da conspiração ganhou notoriedade. Há estudos, inclusive, que sugerem que o YouTube tem sua parcela de culpa nessa situação.

A justificativa dos terraplanistas são das mais diversas, mas todas facilmente refutáveis. Você pode testar agora, diretamente do seu quintal!

Cientista de quintal

Errado é quem pensa que só de tecnologia de ponta vive um cientista. O primeiro pensador a comprovar que a Terra é redonda foi Eratóstenes.

Eratóstenes fez uma longa caminhada em Alexandria e Siena, calculando o ângulo de incidência do Sol, através da sombra formada pelo graveto.
Eratóstenes fez uma longa caminhada em Alexandria e Siena, calculando o ângulo de incidência do Sol, através da sombra formada pelo graveto.
Foto:  Reprodução IME UNICAMP  / Minha Série

Com um graveto e uma longa caminhada, ele foi capaz de calcular uma taxa de proporção, relativa a sombra que a vara fazia no chão ao ser atingida pelo Sol, em locais diferentes, no mesmo horário.

De volta às origens, você também pode realizar seus próprias experiências com cindo dicas fáceis. Veja abaixo!

5 experimentos que provam que a Terra não é plana

1. Eclipse Lunar

Os eclipses lunares são um bom exemplo da esfericidade da Terra. A sombra projetada na Lua pela Terra é completa, cobrindo toda a superfície lunar com uma sombra esférica crescente. Em um post bem humorado, o astrônomo Neil deGrasse Tyson já teorizou sobre como seria um eclipse lunar com uma Terra plana.

Como isso seria possível se a Terra fosse plana?
Como isso seria possível se a Terra fosse plana?
Foto:  Getty Images  / Minha Série

2. De olho no horizonte

Olhar para o horizonte pode ser extremamente útil. Nesse experimento, escolha um lugar com boa vista para o horizonte. Pode rumo ao mar aberto, de cima de uma montanha ou até de um mirante. 

No pôr do sol você observará a diferença de incidência solar. Ao leste, o céu já estará escuro, enquanto a oeste, ainda haverá incidência de luz.
No pôr do sol você observará a diferença de incidência solar. Ao leste, o céu já estará escuro, enquanto a oeste, ainda haverá incidência de luz.
Foto:  GettyImages  / Minha Série

Conforme o sol vai rumo ao ponte, você pode ver as diferenças das cores e o desenho da circunferência da Terra se desenhando, na diferença de iluminação.  Em alto mar, pode observar como barcos e navios vão aos poucos sumindo, primeiro pela proa, depois os mastros e por fim a popa. O caminho inverso também é válido.

3. Observando outros mundos

Com um telescópio simples ou visitando um planetário, você poderá observar outros planetas, conferir seus formatos, como se comportam e principalmente perceber que o mundo vai muito além do nosso planetinha azul.

Mesmo uma luneta simples pode proporcionar uma boa vista de planetas como Júpiter e Saturno.
Mesmo uma luneta simples pode proporcionar uma boa vista de planetas como Júpiter e Saturno.
Foto:  GettyImages  / Minha Série

Lembrando que para ser considerado um planeta, o astro pretendente deve conter três características fundamentais:  orbitar ao redor de uma estrela, ter forma arredondada e ser o corpo principal em órbita no sistema. Se a Terra é plana, então ela não é um planeta.

4. Viagens de avião

Essa não é no seu quintal, mas você pode aproveitar sua viagem de férias para comprovar um fato científico. Em viagens transoceânicas os aviões viajam no sentido oeste-leste a fim de otimizar o trajeto, devido a rotação da Terra, assim como para aproveitar correntes de ar.

Quanto maior a altitude do voo, mais clara será a vista da curvatura.
Quanto maior a altitude do voo, mais clara será a vista da curvatura.
Foto:  Getty Images  / Minha Série

Em altas altitudes, também se torna mais fácil visualizar a curvatura da Terra. Pegue a janela na próxima viagem e olhe para fora.

5. Fuso horário

Já pensou no porquê existe fuso horário? Devido a esfericidade da Terra, o Sol incide de maneira diferente em cada uma das regiões do globo.

Por padronização, a cada 15 graus temos um acréscimo ou decréscimo de uma hora. Por isso, quando você viaja para outros países, mesmo que dentro da América do Sul, terá uma diferença no horário. 

O globo é dividido em 24 fusos. Se você viaja para o oeste, terá um decréscimo, enquanto para o leste, terá um acréscimo.
O globo é dividido em 24 fusos. Se você viaja para o oeste, terá um decréscimo, enquanto para o leste, terá um acréscimo.
Foto:  Getty Images  / Minha Série

Dica bônus para crianças

Essa dica é para fazer com as crianças em noites de festa do pijama. Com uma lanterna, você pode iluminar diferentes objetos esféricos, projetando sua sombra na parede. 

Bolas de futebol, de gude, isopor. Decore e faça seu próprio sistema solar.
Bolas de futebol, de gude, isopor. Decore e faça seu próprio sistema solar.
Foto:  Getty Images  / Minha Série

Você pode simular a rotação e translação da Terra, formar eclipses e ensinar sobre o vasto sistema solar!  Seja você, um cientista também.

Gostou do conteúdo? Então, fique por dentro de mais assuntos como esse aqui no TecMundo e aproveite para descobrir também o que um ex-terraplanista diz sobre o movimento. 

Minha Série
Compartilhar
Publicidade
Publicidade