PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Anitta confirma reunião com Rodrigo Pacheco após cobrar políticas ambientais

Cantora afirmou que pretende encaixar reunião na agenda antes da turnê mundial do álbum 'Funk Generation'

15 mai 2024 - 14h19
(atualizado às 14h44)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Anitta foi convidada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para uma conversa sobre políticas ambientais, depois da artista compartilhar um vídeo cobrando ações efetivas do Congresso Nacional para solucionar o problema.
Anitta aceita reunião com Rodrigo Pacheco
Anitta aceita reunião com Rodrigo Pacheco
Foto: Reprodução/Instagram; Valter Campanato/Agência Brasil

Depois de compartilhar um vídeo com críticas ao Congresso Nacional e cobrar políticas ambientais efetivas no Brasil, Anitta recebeu um convite do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para uma conversa sobre o tema. Quem confirmou a informação foi a própria cantora, nas redes sociais. A artista ainda disse que já aceitou a proposta e tenta encaixar a reunião na sua agenda. 

Em meio ao lançamento do álbum Funk Generation e a polêmica envolvendo intolerância religiosa no novo clipe, Anitta também tem tempo para cobrar ação política nas redes sociais. Na última sexta-feira, 10, ela publicou um vídeo que relacionava ações do Congresso Nacional às enchentes no Rio Grande do Sul.

"O Congresso brasileiro vem atacando a natureza por anos e este é o resultado", diz o vídeo.

Na legenda, Anitta tentou marcar o perfil do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), mas informou que está bloqueada pelo político no Instagram. Ela ainda mencionou Rodrigo Pacheco. 

Foi a partir dessa menção que o presidente do Senado resolveu procurá-la para conversar sobre o tema.

"Sim, o Rodrigo Pacheco me procurou, se colocou à disposição para falar sobre o assunto e eu disse que tenho, sim, interesse em encontrá-lo", confirmou a cantora nos Stories do Instagram.

A voz de Girl From Rio ainda revelou que Arthur Lira sequer respondeu ao apelo. "Esse aí fiquei sem resposta para sempre, continuo bloqueada", comentou.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, (à esquerda) e a cantora Anitta (à direita)
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, (à esquerda) e a cantora Anitta (à direita)
Foto: Roque de Sá / Agência Senado e @anitta via Instagram / Estadão

Sobre o encontro com Pacheco, ela disse que a expectativa é sair da teoria e do discurso para focar na prática. "É para falar e resolver, não para só debater, debater... Não tenho paciência para nada, imagina para debater algo que não vai sair do lugar?!", destacou Anitta.

Agora, o encontro depende apenas da compatibilidade de agendas entre o político e a cantora. "Falei que estou buscando uma agenda para a gente conseguir se encontrar e falar disso, porque vou começar a minha turnê", explicou. 

Anitta também aproveitou para reafirmar o interesse com a causa ambiental.

"Não sou da política, sou cantora. Mas se eu fui nas minhas redes sociais cobrar e ele se colocou à disposição, acho importante. Espero que a gente possa fazer algo, porque entendo que na política, uma pessoa sozinha não consegue salvar o mundo. Mas uma pessoa sozinha com muita coragem ainda pode conseguir balançar as estruturas", argumentou. 

Recentemente, a cantora lançou um clipe representando o candomblé
Recentemente, a cantora lançou um clipe representando o candomblé
Foto: Reprodução/Instagram/Anitta

Na sequência de vídeos, ela não deixou de agradecer o gesto de Pacheco e chegou a falar como se sentiu com a proposta.

"Me sinto agradecida, respeitada, ouvida. Sinto que todos nós fomos ouvidos pelo menos um pouquinho e não espero que fique só nisso. Tomara que role e dê tudo certo. A gente tem um poder, a voz do povo é muito importante e temos sempre que lembrar isso", opinou a cantora.

Para os mais de 64 milhões de seguidores, Anitta ainda citou a importância do posicionamento político e de cobrar ações efetivas aos gestores públicos. Segundo a cantora, muitas pessoas deixam de falar sobre assuntos relevantes quando o tema não está mais "bombando" na mídia. 

"Eu, como artista, sempre me coloco à disposição, mas cobrar mesmo tem que ser dos políticos, uma ação. Tenho vontade de falar, de buscar, mas quem resolve mesmo são os políticos. Por mais que o assunto não bombe mais na semana, é para continuar cobrando", pediu a artista. "Não é cobrar por uma semana, é continuar cobrando e falando até as eleições, até a hora de votar. A cobrança não pode cair no esquecimento nunca".

Quiz: você está reciclando da forma correta? Teste os seus conhecimentos! Quiz: você está reciclando da forma correta? Teste os seus conhecimentos!

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade