PUBLICIDADE

Por que alguns pneus têm três sulcos e outros têm quatro?

Total de sulcos incorporados em um pneu segue regras de design e é proporcional à sua dimensão. Veja o que diz especialista da Continental

20 jun 2020 08h00
ver comentários
Publicidade
Um mesmo modelo de pneu pode ser comercializado com três, quatro ou até mesmo com cinco sulcos.
Um mesmo modelo de pneu pode ser comercializado com três, quatro ou até mesmo com cinco sulcos.
Foto: Continental / Divulgação

Os sulcos são canais localizados no sentido tangencial da banda de rodagem do pneu e sua função principal é escoar a água para evitar aquaplanagem. Eles também são responsáveis por garantir a aderência do pneu à pista e essenciais para garantir uma frenagem segura em pista molhada. Mas muitos consumidores se surpreendem ao encontrar o mesmo modelo de pneu com um número diferente de sulcos e pensam ter sido enganados ou se tratar de uma falsificação. Nada disso é verdade. Então, por que essa diferença de total de sulcos ocorre?

Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus, fabricante de pneus de tecnologia alemã, explica que o projeto de construção de um pneu leva em consideração diversas variáveis, os sulcos sendo apenas uma delas. “O total de sulcos incorporados em um pneu segue regras de design, estabelecidas de acordo com o propósito do pneu, e é proporcional à sua dimensão”, explica Astolfi. “Peguemos um exemplo concreto de nosso portfólio, o modelo PowerContact 2, nosso carro-chefe de vendas. Nas dimensões 165, 175 e 185 ele é comercializado apenas com três sulcos. Na 195 com três ou quatro sulcos e na 205 apenas com quatro. No mercado, podemos encontrar modelos de pneus com um ou até cinco sulcos.” 

PowerContact 2, da Continental: nas dimensões 165, 175 e 185 ele é comercializado apenas com três sulcos. Na  medida 195 com três ou quatro sulcos e na 205 apenas com quatro.
PowerContact 2, da Continental: nas dimensões 165, 175 e 185 ele é comercializado apenas com três sulcos. Na medida 195 com três ou quatro sulcos e na 205 apenas com quatro.
Foto: Continental / Divulgação

Há, também, pneus direcionais especializados em pista molhada que possuem apenas um grande e profundo sulco que escoa a água com a ajuda de sulcos laterais em ângulo. Apesar de bem adaptados para uso em pista molhada, pecam em outros aspectos por esta especialização. Entretanto, não pense que um pneu cheio de sulcos teria somente vantagens. “Esse excesso causaria um desgaste acelerado e deixaria o produto muito mais barulhento”, alerta o especialista. Sobre a importância dos sulcos, Rafael Astolfi destaca as informações apuradas em um estudo conduzido pela Continental na Alemanha reunindo pneus de diversas marcas na dimensão 205/55 R16 rodando sobre uma pista molhada (9 mm de água).

Os novos, com 100% de sua capacidade de dispersão, podem dar vazão a até 30 litros de água por segundo a uma velocidade de 80 km/h. Mas, quando os sulcos atingem o limite legal de 1,6 mm essa capacidade cai para 55%, o que impacta diretamente a dirigibilidade e a segurança. Para verificar o momento de substituir os pneus, vale conferir os indicadores de desgaste máximo inseridos nos sulcos principais, os chamados TWI (tread wear indicators) que, se estiverem nivelados com as barras ou blocos dos pneus, apontam que ele já atingiu sua profundidade mínima.

Carros esportivos usam pneus mais largos, portanto com mais sulcos na banda de rodagem.
Carros esportivos usam pneus mais largos, portanto com mais sulcos na banda de rodagem.
Foto: Continental / Divulgação

É possível também medir a profundidade dos sulcos utilizando uma moeda de R$ 1. Se o anel dourado desaparecer ao ser inserido no sulco você pode rodar com seu carro sem problemas. Caso o contrário, os pneus de seu veículo devem ser trocados imediatamente. Transitar com pneu careca, além de colocar a segurança de todos em risco, pode resultar em multa e na adição de cinco pontos no prontuário do motorista.

 

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade