6 eventos ao vivo

Peugeot 208 poderá usar novo motor 1.0 turbo da Fiat

Criação da super montadora Stellantis unirá as forças da PSA e da FCA também no Brasil; Landtrek poderá usar motor V6 EcoDiesel da Ram

5 jan 2021
13h11
atualizado às 13h52
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Novo Peugeot 208: possibilidade de usar o novo motor 1.0 turbo da Fiat.
Novo Peugeot 208: possibilidade de usar o novo motor 1.0 turbo da Fiat.
Foto: PSA / Divulgação

Caminha sem obstáculos a fusão entre os grupos FCA (Fiat Chrysler) e PSA (Peugeot Citroën), que resultou na criação da Stellantis, quarta maior montadora do mundo com 8,7 milhões de veículos fabricados anualmente. Os acionistas das duas empresas já assinaram o acordo e o negócio deve começar para valer já no dia 16 de janeiro. Isso terá efeitos no mercado brasileiro e não deve demorar muito. Portanto, surgem algumas conjecturas.

O Peugeot 208 deve ser o primeiro carro beneficiado com o acordo e não será surpresa se, já em 2022 (na linha 2023), ele aparecer equipado com o novo motor 1.0 turbo que será produzido pela Fiat. A curto prazo este pode ser o primeiro impacto, mas há vários outros, pois a Stellantis prevê economizar 3,7 milhões de euros em sinergias. Alguns projetos poderão ser totalmente revistos, como o dos Fiat Mobi e Uno.

A nova montadora Stellantis será uma operação com 50% da FCA e 50% da PSA e envolve todas as marcas das duas empresas. Somente na América Latina, haverá a união de sete fábricas, pois nenhuma será fechada. Assim, o Peugeot 208, que é fabricado na Argentina com um motor 1.6 aspirado produzido no Brasil, poderá trocá-lo pelo novo 1.0 turbo da FCA, que terá potência similar (em torno de 115 cv), mas será bem mais econômico.

Fiat Uno: projeto de continuidade ameaçado com a criação da Stellantis.
Fiat Uno: projeto de continuidade ameaçado com a criação da Stellantis.
Foto: FCA / Divulgação

Da mesma forma, projetos antigos da Fiat, como o Doblò Furgão e o Uno Furgão, que vendem muito pouco, podem ser encostados para um foco maior dos furgões Peugeot Expert e Citroën Jumpy, além de melhorias nos furgões Fiat Fiorino e Peugeot Partner. Não neste primeiro momento, mas já a partir de 2022, os projetos de novos carros vão acabar se unindo.

Talvez não faça sentido ter Peugeot 2008, Citroën Cactus, novo SUV da Fiat e Jeep Renegade brigando pelo mesmo consumidor, quando nenhuma das marcas tem um produto realmente competitivo em alguns segmentos. Um carro de entrada da Peugeot ou da Citroën (que fazem sucesso na Europa) pode ser mais interessante do que a dupla Mobi/Uno.

Já a picape Peugeot Landtrek, que será produzida no Uruguai, completa a gama de caminhonetes da Stellantis, tendo a Strada no segmento de pequenas, a Toro no de compactas, a Landtrek no de médias e as Ram 1500 e 2500 no nicho das picapes grandes. Para ser competitiva, entretanto, a Landtrek ainda precisa de um motor a diesel mais potente do que o seu planejado 1.9 de 150 cv. 

A resposta poderia estar no novo motor 3.0 V6 EcoDiesel da Ram 1500, que tem 240 cavalos. Nesse caso, porém, a picape teria que vir do México e não mais do Uruguai. Este motor é fabricado pela VM Motori, marca italiana que pertence 100% à Fiat.

Peugeot Landtrek: motor na diesel mais potente poderá vir da Ram 1500, fabricada no México.
Peugeot Landtrek: motor na diesel mais potente poderá vir da Ram 1500, fabricada no México.
Foto: PSA / Divulgação

Somadas as vendas das principais marcas do novo grupo (Fiat, Jeep, Peugeot, Citroën e Ram), a Stellantis teria no Brasil uma folgada liderança de 460 mil carros vendidos (2020), cerca de 121 mil a mais do que a GM (que só atua no país com a marca Chevrolet). A diferença é quase o total de uma Renault inteira (131 mil vendas em 2020).

Também será possível reposicionar algumas marcas, como a Citroën, devolvendo a ela seu verdadeiro caráter: ser popular. No Brasil, devido às importações de décadas atrás, a Citroën foi posicionada como marca premium pelo empresário Sergio Habib (hoje dono da JAC Motors), mas na Europa nunca foi assim. As vendas dos carros da futura Stellantis no Brasil foram as seguintes em 2020:

Entrada

  • Fiat Mobi: 46.617
  • Fiat Uno: 22.737

Hatch

  • Fiat Argo: 65.937
  • Peugeot 208: 4.403
  • Citroën C3: 968

Sedan

  • Fiat Cronos: 16.165
  • Fiat Siena: 10.857
  • Citroën C4: 430

Monovolume

  • Fiat Doblò: 3.342
  • Citroën Aircross: 679 

SUV

  • Jeep Renegade: 56.865
  • Jeep Compass: 52.966
  • Citroën Cactus: 9.526
  • Peugeot 2008: 4.602
  • Peugeot 3008: 1.129
  • Peugeot 5008: 141

Picape

  • Fiat Strada: 80.030
  • Fiat Toro: 53.964

Furgão

  • Peugeot Expert: 1.950
  • Citroën Jumpy: 1.579
  • Fiat Fiorino: 17.852
  • Peugeot Partner: 873
  • Fiat Uno Furgão: 205
  • Fiat Doblò Furgão: 185

Veja também:

Mercedes GLB 200, um SUV de 7 lugares com motor 1.3
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade