PUBLICIDADE

Startups novatas estreitam parcerias com corporações no País; veja ranking com as melhores empresas

Lista 100 Open Startups destaca as startups que melhor atuam com grupos tradicionais; conexões de inovação aberta têm dobrado no Brasil ano após ano

27 out 2021 17h00
ver comentários
Publicidade

As startups brasileiras têm desbravado um novo caminho de crescimento por meio de parcerias com grupos tradicionais, uma ideia conhecida como inovação aberta. Na esteira do movimento de transformação digital, esse tipo de conexão se fortaleceu no País: no último ano, o número de startups que realizam inovação aberta saltou de 13.177 para 18.355, de acordo com dados do ranking 100 Open Startups, que destaca desde 2016 as empresas novatas que melhor atuam com corporações.

A lista, cuja edição deste ano foi revelada com exclusividade para o Estadão nesta quarta-feira, 27, estabelece critérios concretos para avaliar o trabalho das startups em inovação aberta - são consideradas empresas de tecnologia pequenas, que faturam até R$ 10 milhões no ano fiscal e tenham recebido menos do que R$ 10 milhões em investimentos. Para isso, a plataforma brasileira 100 Open Startups realiza uma medição do nível de interação entre startups e corporações.

"Existem relacionamentos mais leves, como um acordo de uma grande empresa para apoiar uma startup como mentora. Há também a possibilidade de oferecer à startup algum recurso da companhia, como acesso aos clientes. Outro caminho é colocar a empresa de tecnologia na cadeia de fornecedores. E o último estágio é virar sócio da startup, podendo chegar ao extremo da aquisição", explica Bruno Rondani, CEO da 100 Open Startups. "Quanto mais estreitas e mais valor têm as relações, mais as startups pontuam no ranking".

Rondani explica que esses tipos de relacionamento têm dobrado no Brasil ano após ano - e o fenômeno não diz respeito apenas à necessidade de aceleração digital trazida pela pandemia. "No início, a inovação aberta congregava apenas as grandes corporações, já que são marcas conhecidas que costumam atrair mais startups. Agora, esse movimento está se espalhando em um efeito de rede para companhias menores. Temos startups novatas trabalhando até com 'unicórnios', por exemplo", diz o executivo, em referência às empresas de tecnologia avaliadas em mais de US$ 1 bilhão.

Pódio

Na edição 2021, o topo do ranking traz startups que atuam em áreas onipresentes em qualquer corporação, como marketing e recursos humanos. A primeira colocada da lista é a Rede Parcerias, startup carioca que realiza desde 2014 a gestão e a comunicação de clubes de vantagens - entre seus clientes, estão companhias como Pernambucanas, Sompo Seguros e entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Por meio de uma plataforma customizada para cada clube, que gerencia os usuários, a Rede Parcerias oferece benefícios como sorteios e cartões de presentes - as mensalidades para as companhias custam a partir de R$ 1,7 mil.

"Relações com grandes corporações são validações importantes para buscar novos contratos. No fim das contas, essas parcerias permitem que você esteja perto dos problemas das companhias e adapte as soluções, profissionalizando seu negócio", afirma Eduardo Torres, cofundador da Rede Parcerias.

Considerando a lista completa das melhores startups em inovação aberta, o destaque é para as categorias de inteligência artificial e análise de dados, que são ferramentas básicas em quase todos os processos de transformação digital. A quinta colocada no ranking, por exemplo, é a Gofind, fundada em 2015 em Joinville (SC). A empresa otimiza as vendas de indústrias digitalizando o estoque do varejo - clientes como Nestlé, Unilever e Embelleze usam a solução.

Neste ano, com o avanço da vacinação, também voltaram ao ranking setores que haviam desaparecido em 2020, como o turismo. Em quarto lugar na lista está a mineira Onfly, fundada em 2018, que é uma espécie de "Decolar.com" para viagens corporativas: na plataforma, os funcionários podem fazer reservas de passagens aéreas, hotéis e carros, e também solicitar reembolsos. "Com esse sistema, conseguimos comparar os acordos corporativos das empresas com serviços e tarifas em tempo real, reduzindo os custos das viagens corporativas", afirma Marcelo Linhares, cofundador da Onfly.

Resultados

Olhando para frente, a expectativa da 100 Open Startups é que as iniciativas de inovação aberta continuem a crescer. "Com os exemplos das corporações que temos hoje, a tendência é que novas companhias sigam o mesmo padrão. Se houver algum gargalo, será do lado das startups, que ainda enfrentam falta de talentos", diz Rondani.

Nesse sentido, um movimento que deve crescer é o espalhamento do relacionamento entre startups e grupos tradicionais por mais regiões brasileiras - o ranking tem atualmente várias empresas de fora de São Paulo, mas traz apenas uma representante do Nordeste (de Macéio) e nenhuma do Norte do País. "As corporações costumam ter atuações amplas, com áreas de logística e centros de inovação distribuídos pelo País. Diferentemente do modelo de crescimento por capital de risco, que costuma aportar em startups que estão em São Paulo perto dos escritórios dos fundos, a inovação aberta tem mais espaço para diversidade regional", afirma o CEO da 100 Open Startups.

Para Gilberto Sarfati, professor da FGV, o grande desafio nesse processo será a virada de chave cultural nas corporações. "De um lado há os discursos, mas do outro muitas startups ainda têm dificuldade para fazer negócios com grupos tradicionais. Mudanças culturais profundas serão essenciais para que a inovação aberta gere os resultados financeiros que as companhias precisam", diz.

Veja o ranking completo:

1 - Rede Parcerias

2 - GESUAS

3 - AEVO

4 - Onfly

5 - Gofind

6 - Pulses

7 - Portabilis

8 - Fonte de Preços

9 - Pin People

10 - STANDOUT

11 - Dialog

12 - Pix Mídia

13 - Comprovei

14 - Mereo

15 - Happmobi - Educação Digital

16 - Engage

17 - DESCOLA

18 - Mindsight

19 - Prosas | Grantmaking Platform

20 - Witseed

21 - Pris Software

22 - netLex

23 - goFlux

24 - Gedanken

25 - ConstruCode

26 - Smarthis

27 - VExpenses

28 - Oystr

29 - Kronoos

30 - Simplifica Fretes

31 - Workalove

32 - Incentive.me

33 - Pricefy

34 - Acordo Fechado

35 - Pix Force

36 - Edusense

37 - BITi9

38 - Dootax

39 - Zetta Health Analytics

40 - Vaipe

41 - Keeps Learning

42 - Ubots

43 - JUSTTO

44 - clickCompliance

45 - Mindify

46 - Wiimove

47 - PlataformaVerde

48 - Price Survey

49 - Banco Útil

50 - Aterra

51 - SUTHUB

52 - Scoreplan

53 - Bornlogic

54 - Central de Materiais

55 - ST-One

56 - Trashin

57 - Startup Mundi

58 - Cargo Sapiens

59 - Cinnecta

60 - Fhinck

61 - Digitalk

62 - Techtrials

63 - BIOaps

64 - VGR Gestão de Resíduos Online

65 - FitStock

66 - Ludos Pro

67 - CUBi Energia

68 - ÚnicoRH

69 - Psicologia Viva - Psyalive

70 - SAM 24 H - Solução Autônoma de Monitoramento

71 - Econodata

72 - CONTRAKTOR

73 - Aiko

74 - LogPyx

75 - NetSupport

76 - mobileX / MTM

77 - Time Energy

78 - Deep Legal analytics

79 - Sirros IoT

80 - Everlog

81 - SenseData

82 - CosmoBots

83 - QualityStorm

84 - Implanta It Solutions

85 - Instanteaser

86 - Rampfy

87 - Sentimonitor

88 - NGO Soluções

89 - PLANIUM

90 - Pragas.com

91 - EUNERD

92 - CARGOSNAP

93 - Privacy Tools

94 - Docato

95 - Linkana

96 - Oficina de Valor

97 - GETMORE

98 - Smarkets Inteligência de Negócios

99 - SciCrop

100 - Comunica.In

Estadão
Publicidade
Publicidade