PUBLICIDADE

PF confirma crime de ameaça contra membros da Anvisa

Após conclusão do inquérito, Polícia Federal apontou homem do Paraná, contrário a vacinação de crianças, como o autor dos ataques

21 dez 2021 19h34
| atualizado às 20h13
ver comentários
Publicidade

Nesta terça-feira, 21, a Polícia Federal confirmou que houve crime de ameaça contra diretores e servidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por parte de um cidadão do Paraná contrário à vacinação de crianças contra a covid-19.      

A PF disse que a investigação desse primeiro caso, em que o homem enviou ameças por e-mail à diretores da Anvisa, foi concluída e encaminhada para análise da Justiça. Segundo o órgão, há outras investigações de ameaça contra a agência reguladora sendo realizadas pela corporação.

Procurada, a Anvisa não comentou a conclusão da PF de imediato.

As ameaças contra a cúpula da Anvisa ganharam destaque recentemente após o próprio presidente Jair Bolsonaro ter criticado a decisão do órgão de autorizar o uso da vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos, e também dito que gostaria de saber o nome dos servidores da agência responsáveis por essa decisão.

Sede da Anvisa em Brasília
23/02/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Sede da Anvisa em Brasília 23/02/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

A direção da Anvisa reagiu às falas de Bolsonaro, afirmando que se encontra no alvo de "ativismo político violento" e assegurando que é "avessa a pressões externas".

Apesar da decisão da Anvisa, o governo tem resistido a comprar o imunizante pediátrico da Pfizer contra a covid e, mesmo sendo questionado no Supremo Tribunal Federal (STF), deverá deixar uma decisão sobre a aquisição para o início de janeiro.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade