PUBLICIDADE

Mundo

Violência de gangues explode no Haiti durante viagem de premiê ao Quênia

29 fev 2024 - 17h28
Compartilhar
Exibir comentários

Uma onda de pânico tomou o centro de Porto Príncipe nesta quinta-feira, em meio a um surto de violência marcado por tiroteios e barricadas improvisadas, com atos reivindicados pelo líder de uma gangue, que afirmou estar protestando contra as autoridades.

Os episódios violentos ocorreram no mesmo dia em que o primeiro-ministro do Haiti, Ariel Henry, chegou ao Quênia para negociações sobre o destacamento de uma missão multinacional de segurança apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Ao meio-dia, a maioria das instituições e comércios da cidade estava fechado, e milhares de pessoas voltaram às suas casas usando transporte público ou caminhando em busca de abrigo, de acordo com testemunhas locais.    A companhia aérea haitiana Sunrise Airways paralisou os voos após o aumento da violência no país, afirmou um porta-voz da empresa.    "Decidimos colocar nosso destino nas nossas mãos. A batalha que estamos realizando não apenas derrubará o governo Ariel. É uma batalha que mudará todo o sistema", afirmou o ex-policial e líder de gangue, Jimmy Cherizier, conhecido como "Churrasco".   

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade