PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Mundo

Ucrânia diz que 53 pessoas ficaram feridas em ataques de mísseis russos contra Kiev

13 dez 2023 - 08h35
Compartilhar
Exibir comentários

O segundo ataque de mísseis da Rússia contra Kiev nesta semana feriu pelo menos 53 pessoas, danificando casas e um hospital infantil, disseram autoridades ucranianas nesta quarta-feira, enquanto o presidente Volodymyr Zelenskiy pedia em Washington mais ajuda para seu país.

Ataque de mísseis em Kiev
 13/12/2023   REUTERS/Gleb Garanich
Ataque de mísseis em Kiev 13/12/2023 REUTERS/Gleb Garanich
Foto: Reuters

As janelas de blocos de apartamentos residenciais foram arrancadas e moradores assustados saíram às ruas para avaliar os danos. Os destroços dos mísseis abriram uma grande cratera no chão e destruíram carros estacionados.

Os sistemas de defesa aérea da Ucrânia derrubaram todos os 10 mísseis balísticos que tinham como alvo a capital por volta das 3h da manhã, informou a Força Aérea da Ucrânia no aplicativo Telegram.

"Ontem mesmo, o presidente (dos EUA, Joe) Biden e eu concordamos em trabalhar para aumentar o número de sistemas de defesa aérea na Ucrânia. O Estado terrorista demonstrou como essa decisão é importante", escreveu Zelenskiy no Telegram, referindo-se à Rússia.

A queda de destroços causou ferimentos e destruição em quatro distritos de Kiev ao longo do rio Dnipro, que corta a capital, segundo as autoridades. Trinta e cinco prédios foram danificados, de acordo com a administração militar da cidade.

A polícia nacional da Ucrânia informou que 53 pessoas, incluindo seis crianças, foram feridas pelo ataque. Dezoito pessoas foram hospitalizadas, disse em uma postagem na mídia social.

Não houve comentários da Rússia sobre o ataque de quarta-feira.

Tanto Moscou quanto Kiev negam ter como alvo civis na guerra de quase 22 meses que a Rússia lançou contra sua vizinha em fevereiro de 2022.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade