1 evento ao vivo

Trump cancela viagem de secretário à Coreia do Norte

O presidente dos Estados Unidos afirmou que sente que progresso da desnuclearização não é suficiente

24 ago 2018
18h16
atualizado às 18h38
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou de maneira abrupta nesta sexta-feira (24) a viagem agendada do secretário de Estado, Mike Pompeo, à Coreia do Norte, reconhecendo publicamente pela primeira vez que seus esforços pela desnuclearização de Pyongyang estagnaram desde a cúpula com o líder norte-coreano.

Trump culpou parcialmente a China pelo progresso insuficiente com a Coreia do Norte e sugeriu que as conversas com Pyongyang podem ficar suspensas até que Washington resolva sua disputa comercial com Pequim.

Foi uma mudança dramática de tom para Trump, que classificou sua cúpula de junho com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, como um sucesso e disse que a ameaça nuclear norte-coreana havia acabado.

"Eu pedi ao secretário de Estado, Mike Pompeo, para não ir para a Coreia do Norte, neste momento, porque eu sinto que não estamos fazendo progresso suficiente com relação à desnuclearização da península coreana", disse Trump no Twitter.

Presidente dos EUA, Donald Trump, e secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, participam de reunião do gabinete
18/07/2018
REUTERS/Leah Millis
Presidente dos EUA, Donald Trump, e secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, participam de reunião do gabinete 18/07/2018 REUTERS/Leah Millis
Foto: Reuters

As negociações estagnaram desde a cúpula de junho em Cingapura. Pompeo está pressionando por medidas concretas para o abandono do arsenal nuclear da Coreia do Norte, enquanto Pyongyang está exigindo que Washington faça suas próprias concessões.

A declaração de Trump no Twitter ocorre apenas um dia depois de Pompeo ter dito que voltaria a visitar a Coreia do Norte e levaria seu novo representante especial dos EUA, Stephen Biegun, em uma tentativa de romper o impasse.

Mas Trump pediu a Pompeo que não fosse à Coreia do Norte durante uma reunião na Casa Branca na tarde de sexta-feira, disse uma autoridade da Casa Branca.

Alguns oficiais de inteligência e defesa dos EUA consideraram a viagem mais recente de Pompeo prematura e disseram que as perspectivas de progresso significativo pareciam obscuras.

Pompeo, que faria sua segunda visita a Pyongyang desde a cúpula, não deveria se encontrar com Kim desta vez, informara o Departamento de Estado na quinta-feira (23).

Trump atribui parte do ônus à China, maior parceira comercial da Coreia do Norte e peça fundamental no esforço diplomático, por sua decisão de desfazer a viagem de Pompeo.

"Por causa de nossa posição de negociação muito mais difícil com a China, eu não acredito que eles estejam ajudando com o processo de desnuclearização como antes (apesar das sanções da ONU que estão em vigor)", tuitou Trump.

"O secretário Pompeo está ansioso para ir à Coreia do Norte em um futuro próximo, provavelmente depois que nosso relacionamento comercial com a China esteja resolvido", escreveu Trump. "Enquanto isso, gostaria de enviar meus mais sinceros cumprimentos e respeito ao presidente Kim. Estou ansioso para vê-lo em breve!"

Em entrevista à Reuters na segunda-feira, Trump defendeu sua abordagem, dizendo acreditar que a Coreia do Norte tenha dado passos específicos em direção à desnuclearização. Ele disse que ele e Kim têm "ótima química" e que "muito provavelmente" se encontrariam novamente.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade