0

Sanders vence em Nevada e se fortalece na corrida democrata

Senador de Vermont ganhou com folga do segundo colocado, o ex-vice-presidente Joe Biden

23 fev 2020
10h14
atualizado às 10h15
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O progressista Bernie Sanders alcançou no sábado uma vitória decisiva nas assembleias eleitorais de Nevada e consolidou sua liderança em direção à candidatura democrata que o presidente Donald Trump enfrentará nas eleições de novembro. Sua vitória é muito significativa porque Nevada é uma espécie de indicador geral devido ao peso da corrida para as eleições de novembro.

Foto: Callaghan O'hare / Reuters

Também era evidente que Sanders foi capaz de ampliar uma coalizão além dos eleitores de esquerda. Desse modo, ele refutou o argumento de muitos moderados de que não seria capaz de construir pontes entre progressistas e centristas. Nas últimas horas de sábado, 22, e enquanto os resultados oficiais saíam muito lentamente, Sanders teve uma vantagem confortável, segundo a contagem de 22% dos centros de votação.

O senador de Vermont, de 78 anos, teve quase 46% de apoio, seguido pelo ex-vice-presidente Joe Biden com 23%. O ex-prefeito de South Bend, Indiana, Pete Buttigieg, que alcançou uma vitória impressionante em Iowa três semanas atrás, foi o terceiro com 13%. Os dois senadores em Liza, a progressista Elizabeth Warren e a pragmática Amy Klobuchar ficaram muito atrás, com menos de 10%.

Sanders não tardou em cantar a vitória e disse que sua "coalizão multirracial e multigeracional" que venceu em Nevada "varrerá o país". Em seu discurso, reiterou suas promessas de reforma da saúde, luta contra as mudanças climáticas, maior controle da posse de armas e aumento do salário mínimo.

"O povo americano está farto de um governo baseado em ganância, corrupção e mentiras. Ele quer um governo baseado nos princípios da justiça", disse ele em um ato em que os participantes entoavam seu nome.

Durante a votação neste sábado, eleitores foram a mais de 250 locais ao redor de Nevada para participar das primárias. Para evitar o caos causado por um aplicativo de contagem de votos que não funcionou direito em Iowa - onde ocorreu o primeiro caucus -, integrantes do Partido Democrata recorreram a um sistema com vários backups, usando papel, telefones e iPads.

Os próximos testes para os democratas começam semana que vem, com o debate de terça-feira em Charleston, Carolina do Sul, e as primárias do próximo sábado na Carolina do Sul.

Em seguida vem a Super Terça, com 14 Estados em jogo, na qual os candidatos vão disputar 1.357 delegados, 34% de todos os delegados que serão designados durante as primárias. Sozinha, a Califórnia tem 415, com outros 223 no Texas e 110 na Carolina do Norte. Há dois importantes elementos desconhecidos: quantos candidatos conseguirão mais do que um punhado de delegados na terça; e se o resultado vai tirar algum candidato da disputa. / Com agências internacionais

Veja também:

"Ele poderia ter sido George Floyd", diz mãe ao lado de filho em protesto
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade