PUBLICIDADE

Mundo

Quem foi o astro do basquete da Ucrânia que morreu em ataques da Rússia?

Viktor Kobzystyi jogou pela Ucrânia duas vezes no Campeonato Europeu e depois se tornou um dos principais técnicos do país

29 dez 2023 - 21h00
Compartilhar
Exibir comentários

Um dos mais famosos jogadores e técnicos de basquete da Ucrânia morreu nesta sexta-feira (29) em Lviv após ataques de mísseis da Rússia. As informações são das autoridades ucranianas passadas à CNN.

Viktor Kobzystyi morreu em Lviv após ataques da Rússia
Viktor Kobzystyi morreu em Lviv após ataques da Rússia
Foto: reprodução / CNN / Perfil Brasil

Viktor Kobzystyi jogou pela Ucrânia duas vezes no Campeonato Europeu e depois se tornou um dos principais técnicos do país. Venceu duas vezes o campeonato nacional ucraniano. Anton Nikulin, funcionário da prefeitura de Lviv, também confirmou a morte de Kobzystyi à CNN.

Este ataque foi classificado como um dos mais mortais orquestrados pelo governo da Rússia. A cidade ocidental de Lviv  ficou sob o bombardeio de pelo menos 15 mísseis e 14 drones, deixando 30 mortos e centenas de feridos. Segundo Maksym Kozytskyi, chefe da administração militar da região da cidade, 10 mísseis foram interceptados.

"Já faz muito tempo que não vimos tantos alvos inimigos nos nossos monitores em todas as regiões e em todas as direções", disse Yurii Ihnat, porta-voz da Força Aérea da Ucrânia, à televisão nacional. "Tudo estava sendo disparado."

Repercussão após ataques

Nesta sexta-feira (29), autoridades europeias prometeram apoiar a Ucrânia a longo prazo. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que a União Europeia (UE) continuará a apoiar a Ucrânia "enquanto for necessário".

"Apoiamos a Ucrânia desde o primeiro dia da guerra contra a Rússia. Com quase 85 bilhões de euros em apoio financeiro, humanitário e militar", disse a presidente.

Já o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, disse que os últimos ataques da Rússia à Ucrânia mostram que o presidente russo, Vladimir Putin, "não irá parar diante de nada" para alcançar o seu objetivo, que seria acabar com a liberdade e com a democracia.

"Não vamos deixá-lo vencer", disse Sunak em uma publicação em redes sociais, ressaltando a necessidade do apoio à Ucrânia após os ataques.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade