6 eventos ao vivo

Promotoria pedirá pena de morte para atirador da Flórida

Nikolas Cruz matou 17 pessoas em uma escola de Parkland

14 mar 2018
10h24
atualizado às 10h44
  • separator
  • comentários

A procuradoria do estado da Flórida, nos Estados Unidos, irá pedir a pena de morte para Nikolas Cruz, de 19 anos, autor do tiroteio em uma escola de Parkland, que deixou 17 pessoas mortas entre alunos e professores, no dia 14 de fevereiro.
    De acordo com o procurador estadual do condado de Broward, Michael Satz, os papéis que buscam a pena de morte para o atirador foram preenchidos nesta terça-feira (13).
    Entre as razões para ser realizada a pena de morte contra Cruz, estão as acusações de que o atirador "conscientemente criou um grande risco de morte" para centenas de pessoas, além de o ataque ter sido "hediondo, atroz e cruel", e por fim, que ele planejou o tiroteio de forma "fria, calculada e premeditada".
    Cruz deverá comparecer hoje (14) a um tribunal para ser formalmente acusado. De acordo com os promotores, o jovem enfrentará 34 acusações diferentes, entre elas 17 de homicídio doloso, quando há intenção de matar.
    Já os advogados de Cruz, afirmaram que o jovem se declararia culpado e aceitaria um acordo com os promotores do caso se eles não pedissem a pena de morte Além desta condenação, se Cruz for considerado culpado por todas as acusações do massacre na escola de Parkland, o jovem poderá pegar prisão perpétua.
    Há exatamente um mês, o ex-aluno Nikolas Cruz abriu fogo contra professores e alunos na escola Marjory Stoneman Douglas, deixando 17 mortos e diversos feridos. O jovem de 19 anos foi detido no mesmo dia pelas autoridades locais.

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade