1 evento ao vivo

Principal cientista nuclear do Irã é assassinado a tiros

Cientista Mohsen Fakhrizadeh era considerado o principal mentor por trás do programa de armas nucleares do país asiático

27 nov 2020
13h08
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

TEERÃ - Um cientista nuclear iraniano descrito como o guru do programa nuclear iraniano foi baleado na rua em uma cidade perto de Teerã.

Mohsen Fakhrizadeh
Mohsen Fakhrizadeh
Foto: Wikipédia / Reprodução

Mohsen Fakhrizadeh foi emboscado na cidade de Absard, 70 km a leste de Teerã. Quatro agressores abriram fogo depois que testemunhas ouviram uma explosão. Os esforços para tentar salvar Fakhrizadeh falharam e seu guarda-costas também foram feridos.

O Ministério da Defesa iraniano confirmou a morte de Fakhrizadeh em um comunicado. "Durante o confronto entre sua equipe de segurança e os terroristas, Mohsen Fakhrizadeh ficou gravemente ferido e foi levado ao hospital", disse o comunicado.

"Infelizmente, a equipe médica não conseguiu reanimá-lo e, há poucos minutos, esse importante cientista, após anos de esforço e luta, atingiu um alto grau de martírio."

Fakhrizadeh foi identificado pelo primeiro-ministro de Israel em uma apresentação pública em 2018 como o diretor do projeto de armas nucleares do Irã. "Lembrem-se desse nome, Fakhrizadeh", disse Binyamin Netanyahu durante a apresentação.

Na época, ele acusou o Irã de esconder e expandir seu conhecimento sobre armas nucleares, dizendo que a inteligência israelense havia obtido informações sobre um depósito de meia tonelada de material nuclear do país.

O ataque foi confirmado pela TV estatal iraniana, mas depois negado pela Organização de Energia Atômica do Irã (AEOI) antes de ser confirmado pelo ministério da Defesa.

Fotos do suposto local do ataque também apareceram nos sites de notícias iranianos. As forças de segurança bloquearam a avenida onde ocorreu o ataque. Um porta-voz dos militares israelenses disse: "Não comentamos sobre notícias na mídia estrangeira". O gabinete do primeiro-ministro de Israel disse que não comentaria "sobre tais relatos".

 

Veja também:

O momento em que homem daltônico vê cores pela primeira vez com óculos especiais
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade