0

Pequim anuncia que foco de Covid-19 está sob controle

Foram registradas mais de 150 contaminações em uma semana

18 jun 2020
12h21
atualizado às 12h29
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A cidade de Pequim, na China, conseguiu colocar o foco de novos casos de Covid-19 "sob controle", anunciou nesta quinta-feira (18) o chefe-epidemiologista do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Wu Zunyou. 

Em uma coletiva de imprensa, o responsável pelo órgão explicou que a maior parte dos casos foi registrada entre vendedores de frutos do mar, carne bovina e de carneiro do mercado de Xinfadi, no sudeste da capital, e o pico de contágios ocorreu no dia 13 de junho.

Moradores de Pequim aguardam para ser testados após surto repentino de Covid-19
15/06/2020
REUTERS/Thomas Peter/
Moradores de Pequim aguardam para ser testados após surto repentino de Covid-19 15/06/2020 REUTERS/Thomas Peter/
Foto: Reuters

Conforme os números apresentados pelo CDC chinês, foram 158 contaminados em uma semana, com 21 confirmações nesta quarta-feira (17). "Isso não quer dizer que não teremos novos casos amanhã. A curva prosseguirá por algum tempo ainda, mas o número de casos será sempre mais baixo", acrescentou Zunyou.

Ainda conforme o epidemiologista, essas novas infecções pelo novo coronavírus não serão "casos de nova transmissão", mas apenas "resultados dos processos de testes". Para o líder do CDC, o novo foco "não nos pegou de surpresa, mas a surpresa ficou pelo fato dele ter ocorrido, mais uma vez, em um mercado".

"As autoridades conseguiram verificar a epidemia muito rapidamente e fecharam a fonte muito velozmente, fazendo os contatos. Se Pequim não tivesse adotado essas medidas rápidas, aquilo que aconteceu em Wuhan poderia ter se repetido aqui", acrescentou Zunyou.A referência do epidemiologista é ao início da pandemia global.

O primeiro foco da "doença misteriosa" foi registrado em um mercado de carnes de Wuhan, na província de Hubei. No entanto, como a Covid-19 ainda era desconhecida naquele momento, o Sars-CoV-2 se espalhou rapidamente pela cidade - e posteriormente, pelo mundo.

Veja também:

Como funcionam as eleições presidenciais nos EUA
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade