PUBLICIDADE

Papa Francisco telefona para líder palestino Mahmoud Abbas

Segundo agência local, os dois debateram a solução de 2 Estados

11 out 2021 13h55
| atualizado às 14h10
ver comentários
Publicidade

O papa Francisco telefonou para o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, nesta segunda-feira (11) para debater a solução de "dois Estados", informou a agência local Wafa. O Vaticano não confirmou a conversa ainda.

Papa e Abbas teriam debatido a situação da crise entre Israel e Palestina
Papa e Abbas teriam debatido a situação da crise entre Israel e Palestina
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Segundo a entidade local, Abbas denunciou a "hostilidade dos colonos" israelenses e a "ocupação israelense em Jerusalém".

Entre os pontos citados na conversa, estão as "incursões de extremistas na mesquita de Al-Aqsa e a falta de respeito pelo status histórico de Haram al-Sharif" bem como "a demolição das casas e a expulsão de palestinos de suas casas em Sheikh Jarrah e Silwan".

Nos últimos meses, inúmeros foram os relatos de que famílias palestinas precisaram deixar suas residências em áreas que estão além dos limites de Israel. A questão foi tão grave que um conflito bélico entre os dois lados resultou na morte de 260 pessoas, incluindo 60 crianças, e de 1,2 mil pessoas em Gaza; e de 13 pessoas, incluindo uma criança, e 300 feridos em Israel.

Abbas voltou a ressaltar a "importância de iniciar um processo político que coloque fim à ocupação israelense do território do Estado da Palestina". Na conversa, o líder da ANP ainda lembrou da "relação de amizade e cooperação existentes com o Papa e o Vaticano para estabelecer as bases da estabilidade para a paz com base nas resoluções de legitimidade internacional".

O palestino afirmou que é importante "promover a tolerância" e a proteção dos cristãos na região.

De acordo com a Wafa, o líder católico teria dito que "todos queremos uma solução de dois Estados, com Jerusalém Leste como capital do Estado da Palestina". "Essa é a estrada correta para a paz. [...] Estou sempre com vocês e próximo de vocês e continuarei a apoiar e fazer os esforços para atingir a paz", teria ainda acrescentado o Pontífice.

Frequentemente, o chefe da Igreja Católica faz apelos para que os dois lados voltem para a mesa de negociações para chegar a uma solução pacífica para o conflito palestino-israelense, que se arrasta há anos. Em junho deste ano, chegou a dizer que "sonhava" com a paz entre Israel e Palestina. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade