0

Exército iraquiano lança nova ofensiva contra EI na província de Saladino

14 out 2015
10h29
  • separator
  • 0
  • comentários

O exército do Iraque iniciou nesta quarta-feira uma nova ofensiva contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) na província de Saladino, ao norte de Bagdá, e anunciou avanços de suas tropas em áreas da província de Al-Anbar.

Em comunicado, o Comando das Operações Conjuntas informou que as tropas iraquianas e os milicianos xiitas "Multidão Popular" avançam em três frentes para libertar áreas do norte de Saladino. Os combates incluem a cidade de Biji, onde está a maior refinaria do Iraque e onde algumas regiões estão controladas pelo EI e outras das forças governamentais. A nota destacou que as tropas "realizam sagrados combates para limpar a terra profanada pelas bandas terroristas do EI".

Embora neste ano o exército iraquiano tenha recuperado a cidade de Tikrit - capital de Saladino - e vários pontos da província, a organização terrorista ainda tem a capacidade de lançar ataques nessa região. O Comando destacou também que suas forças, com o respaldo dos milicianos xiitas, conseguiram chegar a cinco quilômetros da área de Albu Earash, ao norte de Ramadi, capital de Al-Anbar. Essa região é importante porque está situada na estrada que liga Bagdá à Jordânia.

As tropas iraquianas promovem uma sangrenta batalha contra o EI para tentar recuperar o controle da província de Al-Anbar, depois que o grupo conquistou Ramadi em maio.

Ontem, o EI confirmou através de um áudio a morte de seu "número dois", Abu Moatasem al-Quraishi, conhecido como Fadhil Ahmad, após um bombardeio americano no Iraque em agosto. A divulgação deste áudio acontece em um momento no qual existem dúvidas sobre o estado de saúde do máximo líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi, depois que as forças iraquianas bombardearam no domingo um comboio de dirigentes do grupo em Al-Anbar.

Os jihadistas conquistaram em junho de 2014 grandes zonas do Iraque e proclamaram um califado nos territórios que controlam nesse país e na Síria.

Veja também:

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade